domingo, 29 de novembro de 2009

Hipócrita, otária, burra e carente... O que mais você quer que eu seja?

E agora eu estou permitindo, o mundo pode me xingar, o mundo pode falar mal de mim, agora todos tem razão. Pois é, eu falei tanto da sua ex namorada mas estou agindo tão igual; hipócrita. Você já me esqueceu tantas vezes, mas sempre que voltou eu te aceitei tão bem; otária. Eu te amo tanto que é quase impossível para mim negar; burra. Eu te dou tanto valor que qualquer um no seu lugar se vangloriaria o quanto você; carente. É, eu já estou cansada de só julgar a sua namorada, ou a sua peguete, ou a sua amiga, ou a sua família, ou qualquer pessoa que tenha alguma relação com você, porque eu comecei a olhar pra mim, (até porque eu já fui uma das relações mais importantes da sua vida) e assim como com todas as pessoas que te cercam, comigo não foi diferente. Você é o mesmo palhaço de sempre, o mesmo estúpido de sempre, o mesmo metido de sempre... E eu dei foi sorte, de um dia ter junto de mim o seu outro lado. O seu lado amigo, carinhoso, atencioso... Sei lá, o seu lado perfeito! O seu lado surreal que hoje eu só encontro nos meus sonhos. Até uma semana atrás o que eu mais queria era só a sua presença na minha vida, e acho que o cara lá de cima resolveu me dar uma força, te colocando mais perto de mim ultimamente... Mas desse jeito? Não quero não, obrigada. É que eu já estou acostumada com o seu outro lado (aquele mesmo, que já cansei de ouvir dizerem que você só consegue ser comigo), e dessa vez você aparece assim, tão diferente, tão estranho?! É claro que eu quero! (Já ia me passar por mentirosa) Eu cansei de mentir, de usar máscaras para disfarçar o quanto você me faz bem mesmo sem fazer nenhum esforço pra isso, o quanto eu preciso de você pra ser feliz, o quanto eu te amo, e a falta enorme que você me faz. Então eu agradeço mesmo por Deus ter te colocado do meu lado denovo, mesmo que dessa forma nojenta que você está... Eu sei que não preciso disso, que de fato já tive amizades tão espetaculares quanto a sua, já passei por momentos tão maravilhosos quanto aos que passei ao seu lado, já conheci pessoas tão interessantes quando você... Mas é que me sinto tão feliz só em poder conversar com você, em ouvir você me contar suas fanfarrices e maluquices... Simplesmente por ser você, o meu sonho impossível, meu desejo dos ultimos meses... Então agora que eu consegui o mínimo eu sigo pedindo, mas que o próximo desejo Deus realize de forma perfeita, assim como você foi um dia, e me traga de volta o bem mais precioso que eu tive um dia, a nossa amizade de uma forma máxima. Que assim seja!
Bruna Coutinho

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Bem vinda ao novo mundo




Hoje foi o último dia de aula no Camões, e pra ser sincera a minha ficha ainda nem caiu. Todas as outras vezes em que eu disse isso, um verão depois eu estava lá de novo, passando pelo mesmo pátio e subindo as mesmas escadas. Ainda não parei pra pensar na falta enorme que tudo que eu passei naquela escola vai fazer pra mim. Acho que sou uma das alunas mais antigas daquele colégio, e sei de quase todas as fases passadas por ele. Presenciei momentos tristes, felizes, revoltantes, estressantes... Ou melhor, de tudo um pouco. E isso me dá um aperto na coração, deixa ele pequenininho, do tamanho que eu era quando entrei lá (não que hoje eu seja muito grande). Eu poderia até escrever um livro! Foram tantas amizades, tantos momentos, tantas paixões, tantos professores, tantas lembraças, que eu não consigo nem expressar com palavras... Eu sinto falta de ficar na borda da piscina batendo as perninhas antes de começar a natação, de brincar de massinha, do medo de papeleta e das famosas "tias", dos "aspectos qualitativos", dos ensaios para festas juninas e afins, e do uniforme amarelo. Mas hoje, essa minha saudade é suprida por alguns professores admiráveis e já estão comigo há alguns anos consecutivos, por uma educação física sagrada na semana, por uma natação frequentada raramente, por uma nota formativa salvadora da pátria, pelo recreio mais engraçado do mundo, e principalmente por pessoas maravilhosas, que mesmo as vezes parecendo insuportáveis me fazem muito bem. Ano que vem vai ser tudo diferente, eu voltarei a sentir falta (ainda mais intensamente, eu acho) e farei parte de uma nova realidade. Mas e quando isso acontecer, o que vai suprir a minha saudade? Os papéis irão se inverter. Eu estou saindo do meu mundo, que eu estou adepta a viver, e estou indo para um outro mundo, desconhecido e medonho. Ou não, eu já me surpreendi tanto no meu próprio e tão conhecido mundo, que eu prefiro não criar nenhuma expectativa com relação a uma realidade que eu ainda nem pertenço. A cada ano que passa, minha vida só melhora, e esse apesar de alguns "imprevistos" foi um dos melhores. Fiz amizades importantes (perdi também), tive lições de vida, aprendi e quebrei a cara também. Mas não me arrependo de nada, e se pudesse faria tudo outra vez. Então que venha 2010, e que o novo mundo seja pra mim, ainda melhor que o mundo velho (se é que isso é possível)!
Bruna Coutinho

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Ideal x Real


Já faz um tempo que eu posso ter o orgulho (ou não) de dizer que sou solteira. E sim, nesse tempo muitas coisas aconteceram na minha vida... Muitas mudanças, muitos ganhos, muitas perdas, mas atualmente o que predomina em mim é a falta. Primeiramente a falta que me faz alguém pra mim de verdade, e em segundo plano todas as coisas agregadas a isso... As companhias, as risadas, os carinhos, as palavras bonitas... São tantas coisas que as vezes eu nem me lembro mais, preciso olhar nos orkuts alheios para recordar como era bom desfrutar das maravilhas do amor... E ainda há quem diga que amar é sinônimo de sofrer, mas eu considero isso uma tremenda ignorancia...O que seria uma vida sem amor? Onde não há amor, não há vida; o amor é o que nos move... Ou pelo menos dá aquele empurrãozinho fundamental para seguir em frente. E era justamente o que eu queria! Ahh, como eu queria... E por incrível que pareça eu poderia estar com aquele bebado da boate, com aquele fanfarrão que some um mês e depois volta, com aquele ser mais infantil que eu já conheci e que vive se declarando pra mim... Mas não, eu não quero! Eu prefiro continuar aqui, sozinha, e me lamentando por não ter alguém. Porque eu não quero mais um, nem mais uns, eu quero somente um que seja capaz de ocupar o lugar de muitos, e por muito tempo. E é por isso que talvez eu continue aqui, querendo tanto... Por eu nunca estar satisfeita, por eu ser tão exigente e querer um garoto idealizado. Acho que eu preciso mesmo é párar de seguir em busca de um príncipe, e me interessar por alguém real.

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Eu e o mundo!


Eu queria tanto entender o que está acontecendo. Comigo, com as minhas amigas, com os meus pais, com o mundo!! Por que minha mãe agora só quer saber do namorado? Por que minhas amigas passaram a me excluir mais do que nunca? Por que meu pai voltou a ser tão idiota? Por que até minha alma gemea não me considera mais sua melhor amiga? Eu não sei, parece que o mundo está ao contrário e ninguém reparou. Aliás, eu reparei, e eu reparo todos os dias. Eu percebo o quanto as pessoas tem o prazer de me fazer de idiota, ou de fazer eu me sentir sempre assim. Por que sou sempre eu? O motivo dos deboches e das zuações? Por que sou sempre eu a dramática e a coitada da história? Absolutamente eu não faço drama, até porque ninguém sabe o incomodo enorme que cada lágrima que escorre dos meus olhos me causa. Eu sou um ser humano normal, não gosto de sofrer, não gosto de chorar, e não gosto de nada que as pessoas normalmente não gostam. O que acontece é que mais uma vez precisam encontrar um defeito, e mais uma vez eu preciso ser a errada da história. Mas eu tenho certeza que ninguém nunca parou pra se colocar no meu lugar e perceber o quanto é ruim ser sempre o alvo de todas as coisas ruins. Eu já estou começando a achar que o problema sou realmente eu, porque não é possível que o mundo tenha se revoltado contra mim sem nenhum motivo. Mas eu não vou mudar, eu vou continuar sendo quem eu sou, tendo as manias que eu tenho, as qualidades que eu tenho (eu ainda tenho?!), e principalmente, os defeitos que eu tenho. Quem quiser me aceitar assim bem, quem não quiser, eu só lamento. Quem sabe eu serei mais feliz vivendo sozinha, no meu mundo, com as minhas características. Quem sabe também, um dia eu aprenda com a vida, e aí sim eu mude alguma coisa... Não porque se revoltaram contra mim, porque jogaram na minha cara ou porque reclamaram... Mas sim porque eu me incomodei e percebi que posso ser muito melhor a cada dia. Porque apesar de todos os meus defeitos, apesar de tantas reclamações, eu sei exatamente o que eu sou, e talvez eu seja até demais para algumas pessoas. Ou não, podem ser elas demais para mim! Só Deus sabe ao certo o lugar de cada pessoa nesse mundo de fantasias, que as pessoas se disfarçam cada dia mais, mas chega um dia, em que as máscaras caem, e aí, chegam junto a isso as decepções, as lágrimas, as tristezas... Mas um dia você perceberá o porque daquilo ter acontecido, e surpreendentemente estará agradecendo por saber quem realmente merece seu valor. Eu sempre vivi sem rumo, sempre acreditei em todas as pessoas, sempre perdoei facilmente (aliás, ultimamente até isso tem sido um defeito em mim), mas eu juro, que de tanto falarem eu aprendi, e agora o que eu mais quero é me tornar convicta de realmente o que cada pessoa é.
Bruna Coutinho

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Haja força de vontade!


Por que emagrecer é tão dificil? E por que engordar é tão facil? Queria tanto dormir e acordar 5 quilos mais magra. Sem precisar me torturar com a dieta, e sem precisar malhar igual uma maluca! Ah, e é claro, comer de tudo sem culpa... A semana mal começou e eu já não aguento mais. Testes chegando, andar a pé pra chegar em qualquer lugar por aqui, academia, curso, e ainda tem agora a preocupação pra escola tecnica que mesmo sem muitas esperanças eu vou fazer pra ver no que dá. MEU DEUS, VOU EXPLODIR! É muita coisa!! E pior que eu sei que isso tudo não é nem a metade do que eu vou ter daqui pra frente no E.M.... Eu ouço todos os professores falarem e não ligo muito, mas eu sei, eu sei que a vida no mercado tá difícil, que o vestibular tá quase impossível e se eu continuar do jeito que eu estou não vou chegar a lugar nenhum. Juro que vou ter força de vontade, me dedicar mais aos estudos e eu sei que se eu deixar de lado um pouco da internet em excesso que existe na minha vida eu consigo, até porque nunca fui uma má aluna, e não vai ser agora, na minha reta final que eu vou ser. Mas voltando ao meu foco de emagrecer... Bem quanto a isso eu não posso dizer que nunca me incomodei com o meu peso, porque estarei mentindo. Desde novinha que isso me atormenta e acho que cheguei no meu limite! Vou procurar uma nutricionista, tomar vergonha na cara, porque não dá pra chegar nos meus 15 anos assim, não mesmo. Então é isso, vou fazer de tudo para alcançar meus objetivos, porque nesses, só eu mesma posso me ajudar... E quem acredita, realmente sempre alcança, e eu vou chegar lá! Que venha o feriado!!! Pra eu descansar um pouco, e é claro, estudar para as provas de segunda, terça, quarta...
Bruna Coutinho

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Viver é literalmente tudo

Hoje morreu um garoto. Um garoto como outro qualquer, que estudava numa escola qualquer, vivia em um bairro qualquer... Que simplesmente tinha alguns amigos iguais aos meus, frenquentava alguns lugares iguais a mim, tinha orkut como eu, tinha uma vida, assim como eu tenho. Vida essa que ele tentava viver da melhor maneira possível, sem perceber que poderia ir muito mais além, sem saber, que quando a gente menos espera ela acaba. Ele nunca podia imaginar que a discussão no futebol, a briga com os amigos, o sábado a noite entediado em casa, a nota ruim na prova ou o término de um namoro poderiam ser algo tão relevante perto de uma vida. E agora já é tarde, ele não pode dar conta, e sem dúvidas está em um lugar muito melhor do que aqui. Onde as pessoas não perdem seus tempos criando comunidades de fofocas, onde não existe hipocrisia, falsidade, arrogancia... Em um lugar onde somente pessoas que realmente cumpriram sua missão aqui embaixo da melhor forma possível estarão um dia. E enquanto isso, as pessoas aqui sofrem com a falta dele, pessoas que assim como eu, muitas vezes nem o conheciam, mas só em pensar que foi uma vida que acabou, desabam em lágrimas. Eu tento pensar que não acabou, e que pra ele continua de uma forma bem melhor, e que um dia eu estarei lá, junto a ele. Mas quando?! Como?! Eu não sei, ninguém sabe. Porque esse cotidiano em que vivemos nos promete grandes surpresas, grandes revelações, e que muitas vezes nos servem como experiencia. Um grande exemplo disso aconteceu comigo hoje mais cedo, quando eu estava reclamando da vida, da escola, dos garotos do mundo, das minhas amizades, do meu curso de inglês, do trabalho de casa da minha irmã e de tantas outras coisas... Mais tarde um pouco, soube dessa notícia, realmente comecei a me achar a pessoa mais fútil do mundo. Como eu poderia me importar tanto com coisas tão banais? Eu não tenho um namorado, eu não sou milionária, eu não passo o dia inteiro na praia pegando sol e de pernas pro ar, mas eu estou viva, e isso é tudo. E agradeço todos os dias ao meu bom Deus por me permitir isso, e ainda mais, permitir que eu não tenha uma só vida, mas a viva da melhor maneira possível, seja feliz com as minhas amizades, com a minha família... E se teve alguma lição que eu tirei disso tudo, foi que nós não devemos nos importar com coisas pequenas, devemos viver sempre bem, não importa o que aconteça, porque o dia em que você morrer, acontecerá o que você está vendo agora, a tristeza de muitas pessoas... Mas se você for feliz enquanto vivo, poderá pelo menos dar a ela a certeza que eu tive depois de conversar com algumas pessoas que conheciam o menino, "ele viveu, mas foi feliz, isso que importa". Porque de resto, só Deus sabe, e se aconteceu, é porque tinha mesmo que acontecer. Não pense que esse é um texto dramático, para botar medo nas pessoas. É simplesmente mais um texto realista que quem me conhece sabe que eu estou acostumada a escrever. Mas é que dessa vez não estou falando da minha briga com o meu pai, do meu namoro que terminou, da minha discussão com a minha amiga, e nem das férias que começaram, estou falando de vida, e essa é a maior preciosidade que nós temos. Quando a estragamos de alguma forma ou ela acaba por si só, lamento meu bem, mas já era. Evite ligar para coisas baratas – não no sentido material, mas no sentido literal -, se importe com acontecimentos de fato importantes. De que vale a pena um dia perdido chorando, porque não poderá ir na festa? De que vale a pena uma briga com seus amigos, porque eles foram contra a sua opinião? De que vale a pena uns tapas, ou beliscões na sua irmã, porque ela te irritou? Serão só mais supostas preocupações, que um dia não valeram de nada. Por isso seja sempre consciente de seus atos; saiba com quem andas; dê valor a quem merece; faça o que tiver vontade; não mude por ninguém; jamais se arrependa, mas não persista em um erro; ame; pague micos; ria; chore; fale alto e fale besteira; sonhe... Faça tudo o que puder, mas principalmente, nunca se esqueça: viva! Posso lhe garantir que vale a pena, e é o máximo. Bruna Coutinho

domingo, 16 de agosto de 2009

Primeiro e eterno

Mais de um ano se passou mas todos os rastros deixados por você em mim não foram apagados. As cartas, as fotos, os presentes... Eu ainda tenho tudo, e chego a pensar em como seria bom reviver todos aqueles momentos denovo. E você nem deve imaginar, deve pensar mesmo que eu só sou uma debochada que quero ser sua amiga simplesmente porque você foi meu primeiro namorado. E eu acho normal. Normal porque é isso que eu tento lhe transmitir, porque eu tenho que esconder, e nunca assumiria que eu continuo a ficar com as pernas bambas quando te vejo, continuo a sentir seu perfume mesmo onde você não está, você continua sendo a principal vitima dos meus sonhos... Eu nunca lhe diria que ontem eu fiquei nervosa na hora em que você me deu a mão e me abraçou. Nós eramos crianças, imaturos, mas namoramos o tempo que foi suficiente pra se tornar inesquecivel em mim. Não só por ter sido o primeiro, mas por ter sido de verdade, ter sido intenso, ter sido o melhor. O nosso fim foi tão triste, e mais triste ainda foi saber que um dia não iria mais haver aquele amor tão lindo entre nós. Que não teria ninguém pra inventar os melhores apelidos pra mim, ninguém pra me levar no curso, ninguém pra perder as tardes e as horas de futebol comigo no msn, ninguém pra me dizer as coisas mais lindas que eu já ouvi na minha vida. É, até hoje você me fala isso, e eu só acredito cada vez mais: você foi o melhor namorado do mundo, e será difícil, ou quase impossível, encontrar alguém como você. Mas você diz bem, você foi, e eu sei que não seria novamente. É que você mudou tanto; não só comigo, mas com todos os que vieram me dizer ''Bruna, ele mudou tanto depois que vocês terminaram...". E eu não vou dizer que isso tudo é a falta que eu te faço, isso tudo é a falta que a falta de liberdade te fez durante dez meses. E agora você anda por aí, cada dia querendo uma garota diferente, cheio de festas e saídas, e dando super importancia aos cantores de funk - deve ser a idade -. Mas eu duvido que entre todas as festas, todas as dancinhas, todos os novos amigos, todos os novos lugares frequentados, não existiam as inesqueciveis lembranças sobre mim, sobre nós, sobre o que fomos um dia... E por que não, quem sabe, ainda seremos novamente. Você mudou, e continuará mudando, e eu acredito que um dia volte a ser o que foi. Porque como eu não canso de dizer, as pessoas mudam, mas a essencia fica, e o melhor namorado, amigo, aluno - e todas as outras coisas que você era melhor- do mundo um dia voltarão, e só conseguirá testemunhar quem estiver junto de você até o fim, e tenha certeza, eu estarei.
Bruna Coutinho

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Maldita sexta feira

Tô estressada mesmoooo, tô intolerante mesmo! Já discuti com todas as minhas amigas, já perdi a paciencia com a minha mãe e já dei fora nos moleques sem noção que eu sempre aturei. E não, não é TPM. É que eu simplesmente cansei. Cansei de aturar esses moleques retardados e infantis falando asneira, cansei de concordar sempre, e dar razão sempre as minhas amigas mesmo quando elas são as pessoas mais erradas do mundo, cansei desses homens que a cada dia me convencem mais o quanto são mentirosos, e pior, cegos! Hoje não é meu dia. Já começou quando resolveram me acordar pra arrumar o quarto. Só porque a empregada chega aqui as 9 da manhã e quer ir embora as 2! (E ai de mim se não levantar pra ela arrumar o quarto rápido). E aí eu fiquei aqui, nesse tédio desde as duas da tarde. E não fiz absolutamente NADA nessa sexta feira de FÉRIAS, a não ser discutir com meio mundo e quase explodir de ódio! Tá bom, me concentrei e resolvi me convencer de que talvez não seria uma boa sair hoje, que eu poderia ter surpresas desagradaveis, ou uma noite insuportável. Ri um pouco de uma macumbeira que encontrei no orkut com a minha mãe. Depois ri também da minha discussão inutil com a Carol e acabamos nos entendendo. E agora tô aqui, rindo daqueles moleques e ouvindo que eu sou perfeita! Ahhh, mas quem dera! Se eu fosse um pouco mais paciente tava bom. Se eu emagresse 5 quilos estava maravilhoso. E se aparecesse um principe encantado estava perfeito. Aí sim, eu seria perfeita. Ahh, e eu também não queria precisar de unhas falsas, se não fosse pedir demais. Queria amizades que me entendessem e me aceitassem como eu sou... Queria um pai, assim sabe, com todas as letras pra estar do meu lado daqui há dois dias e nos meus 15 anos. Queria ter 18 anos, um carro, e não perder uma sexta feira em casa comendo ovo mexido. E enquanto os meus pedidos não se realizam, eu continuo aqui, me divertindo, ou tentando me divertir com o pouco que eu tenho, que na verdade já é muuuuuito. Eu sei que é, e estaria sendo muito ingrata se não admitisse: o quanto minhas amigas são lindas, o quanto minha mãe é maravilhosa e o quanto os garotos que ficam me elogiando aumentam o meu ego, mesmo as vezes enchendo o saco, mesmo eles não sendo quem eu gostaria que fosse, aliás, alguém que nem eu sei quem é, alguém que eu também queria muito descobrir... E eu devo muito a essas pessoas, que cada uma com o seu jeito, me faz tão bem e tão feliz. Dias como hoje, são apenas imprevistos. Aliás, essas estão sendo as melhores férias da minha vida, e não vai ser essa única sexta feira que vai estregar.
Bruna Coutinho

terça-feira, 4 de agosto de 2009

E quando eu encontrar...

E então TOOOODO MUNDO resolveu namorar, ou sei lá, todo mundo resolveu anunciar no orkut e no msn que está namorando. Ah não, é muita tortura pra uma pessoa só! Quem me conhece sabe o quanto eu sou louca por namoros, não consigo ficar bem enquanto não encontro o namorado perfeito. Mas acontece que nessa minha insistencia de namorar tanto, querer tanto algum relacionamento sério, da última vez acabei colocando mais um na minha lista desnecessariamente, ficou um mês e foi embora... Surpreendentemente eu me recuperei facil, aliás, acho que nem tive uma queda pra precisar me reerguer. Pelo contrário, eu já comecei mais alta do que estava, melhor, mais feliz... Porém sozinha. E é isso que atormenta a minha cabeça até hoje. Não por falta de opção, mas acho que sim, por falta de coragem. Se eu não estivesse tão confusa eu juro que já estaria tentando investir em um novo relacionamento. Mas acontece que o chinês dos meus textos antigos, virou brasileiro denovo, mesmo que por pouco tempo. O problema é que por menor que seja, esse tempo existe, e o que vai acontecer, só Deus sabe... Eu reclamava tanto de saudade e tudo mais, e agora que o tenho aqui, não só no mesmo pais, mas no mesmo bairro que eu, e meus problemas ainda assim não conseguiram ser resolvidos. Tudo bem que eu posso estar querendo forçar as coisas, mas na verdade não é isso, eu só quero mesmo acabar com essa confusão que está na minha cabeça, com essa carência que está dentro de mim. E o que eu preciso para isso? Nem eu sei. Estou a procura, e se alguém descobrir, por favor, me avise.
Bruna Coutinho

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Quero ser uma peça só


Ninguém muda, não tem jeito. As pessoas podem se aperfeiçoar, podem melhorar, mas mudar, não dá. A essencia sempre fica. A cada dia que passa as pessoas - mas precisamente uma unica pessoa - me provam isso... Tá escrito, quando alguém é de um jeito ela é e ponto. Ninguém pode mudar, nem eu, nem você, ninguém absolutamente. Eu comecei a escrever esse pseudo texto porque além de fazer um bom tempo que eu não escrevia, falei com uma pessoa que dizia ter mudado e hoje mais do que nunca me fez perceber que não vai mudar nunca. E isso me fez refletir, mandou embora um pouco do meu lado hipocrita e me fez perceber que eu concordo em não mudar. Porque eu não mudaria por ninguém... Eu aprendi que mudar por alguém pode se tornar uma grande besteira, porque nessa vida quem realmente te ama vai te aceitar como você é, e vai conseguir conviver com você da melhor forma possível, mesmo com todos os seus defeitos. E junto a essa conclusão eu entendi o nosso fim. Os opostos nunca se atraíram, eles apenas se completavam enquanto havia tempo, enquanto havia espaço pra eles serem um pouquinho felizes juntos. Mas quando algo - que até hoje eu não sei o que era - fundemental acabou, parece que alguma peça do quebra cabeça foi perdida, que eles não conseguiam mais se encaixar. E foi assim, agora eles vivem por aí, sozinhos ou não, completos ou não, mas vivem, MESMO. Porque talvez antes estivessem presos, ou forçados a completarem o seu par e tivessem uma espécia de dificuldade para viver de verdade. Eu não quero mais alguém que me complete, e sim, alguém que junto a mim, seja uma unica peça. Que não precise de tempos ou forçações para viver e ser feliz. Que simplesmente viva, com todas as letras, todos os perigos e aventuras desse mundo, e da melhor forma possível. Pode demorar, pode ser amanhã, talvez eu já tenha até encontrado. Mas a outra parte de mim está perdida por aí, e eu hei de encontra-la, não me restam dúvidas.

Bruna Coutinho

domingo, 19 de julho de 2009

Não importa, será para sempre ele


É tão ruim estar sob o mesmo teto que alguém e mesmo assim morrer de saudades, estar aqui dentro enquanto meu pai está passando mal lá fora. Ele deve pensar que eu não me importo, que eu não estou nem ligando se ele tá com dor ou não, mas eu juro que eu ligo. Se ele soubesse quantas vezes já rezei pra ele melhorar e o quanto estou chorando aqui.... Mas não dá, é sempre a mesma coisa. Quando eu venho aqui pra minha vó já venho preparada pra liberar todas as lágrimas de dentro de mim e sentir uma vontade incontrolável de voltar no tempo. Porque eu queria muito ser denovo a filha preferida do meu pai, e que ele voltasse a ser a pessoa que eu mais amo na vida. Que saudade das brincadeiras, dos abraços, dos beijos, dos apelidos e até das broncas que ele me dava. Saudade de ter um pai presente nos dias de comemoração, e até mesmo no meu dia a dia. De passar horas rindo, conversando e falando besteira com o cara que me fez viver, que lutou por mim e hoje parece nem lembrar que eu existo. Como tudo pode se transformar nesse pesadelo que não acaba nunca? Eu já desisti de tentar, e olha que a minha determinação genética é muito grande. Já tem um ano que meu mundo não é o mesmo, que meus pensamentos, meu jeito e meus sentimentos mudaram. Um ano que eu rezo todas as noites pra minha relação com o meu pai volte a ser como era há tempos atrás... Queria confiar, contar sobre a minha vida, sair nem que seja pra ir no posto de gasolina, no fundo eu queria mesmo amar meu pai como eu amei um dia. O que eu sinto ainda é muito forte, mas eu sei que poderia ser maior se tudo fosse diferente. Eu continuo amando loucamente o homem mais importante da minha vida, mesmo sem entender porque está tudo assim... Minha vontade era gritar o quanto eu amo ele, o quanto eu quero ser feliz com ele, o quanto eu quero os dias de anos atrás.... Quero beija-lo, abraça-lo, como se tivessemos nos descoberto ontem. Mas eu não posso, tenho medo, vergonha, um pouco de tudo que me impede. Mesmo porque eu já tentei e não deu certo. Então eu continuo escrevendo (já que escrever uma carta pra ele não funcionou), chorando, morrendo de saudade, até o dia que ele perceber que ainda tem uma filha que vai estar aqui sempre de braças abertos esperando por ele, na esperança de que tudo volte a ser como foi um dia, e de que nos meus 15 anos ele esteja lá, dançando comigo. Porque mesmo com todos os erros, com todas as grosserias, pai, é pai, e eu nunca vou encontrar alguém capaz de ocupar o lugar infinito reservado pra ele no meu coração.
Bruna Coutinho

terça-feira, 14 de julho de 2009

Nem toda regra tem excessão

Outro dia conversando com a minha mãe percebi a mais pura verdade. No meio de uma nostalgia ela me disse: "Como não gostava dele, Bruna? No carnaval você chorou tanto e me encheu o saco porque ele ia viajar..." E foi aí, que eu me toquei. Que eu percei que essa tal de vida é mesmo maluca, cada hora me aprontando uma, ou melhor, um. Como minha mãe disse, no carnaval foi um chororô só, parecia até que alguém ia morrer... Bastou passar um mês, um bonitinho me adicionar no orkut, um churrasco, um beijo, pronto; já estava lá eu "envolvida" denovo (achando pelo menos). O tempo foi passando, o relacionamento ficando sério, até que já se via "casado" denovo no meu orkut. "Mas essa menina hein? Gosta mesmo de namorar, de sofrer, não é possivel... E olha QUEM ela foi arranjar... Ah, coitada!" - Deviam pensar as pessoas -. E realmente, eu devia ter mantido a minha regra de 4ª série. Uma vez galinha, para sempre galinha. E se tem uma coisa que todo mundo sabe é que eu ODEIO galinha. Mas quase toda regra tem sua excessão né? Eu juro que tentei. Procurei até alguém mais velho na esperança de encontrar mais maturidade... Em vão! Essa raça misteriosa demais, confusa demais, mentirosa demais, definitivamente não dá certo comigo. Se tem um pensamento que me irrita é "eu gosto de você mas também gosto de ser solteiro". Ah, esse papinho não rola, já tá mais manjado que a minha vó. Por que não assume logo que tá cansado, não tá aguentando a pressão e tá louco pra voltar para a vidinha de vagabundo de sempre? E voltando as minhas regras, se tem uma coisa que eu nunca faço é "dar um tempo"... Peraí né? Chegou tem um pouco mais de 1 mês e já quer sentar na janela? Ou tá, ou não tá; ou quer, ou não quer. E não vem com essa história de insegurança porque essa também é velha e eu conheço muito bem. Fui insegura durante quase 4 meses e me manti lá, firme e forte. Aliás, confesso que depois que terminamos segurança é o que mais tenho aqui, e você sabe que outra regra na minha vida é que "mulher tem que se valorizar", eu já fiz muito em "conversar" com você, te dar um tempo seria o cúmulo, não acha? Aliás, você não reclamava tanto que eu te sufocava? Então meu bem, agora você tem todo o tempo do mundo, e mais, livre. Pode chamar todas suas amiguinhas de amor - mesmo o seu amor sendo eu -, pode assistir e participar de todas as brigas que você quiser, ir em todas as festas sozinho, jogar e assistir todos os jogos de futebol do planeta, aproveitar seu domingo com seus amigos e sua família. Olha que legal, se você fizer um esforço não vai ser tão dificil - e nem precisa da parte do esforço, definitivamente, não será dificil-. Você podia me ter naquele momento, toda sua, só sua. Eu gritei tantas vezes o seu nome, você gritou tantas vezes o meu; nos despedimos tantas vezes, percebendo o quanto não queriamos ir; insisti tanto pra você ficar e você insistiu no tempo. Pois bem, sua vontade foi feita, e agora você me perdeu pra sempre. Quem sabe não será melhor assim? Sinceramente, eu acho que será. E o dia que deixarmos de fingir que não nos vimos, vamos nos cumprimentar, e você estará lá, com o seu fiél companheiro, o tempo. E eu, com alguém, não importa quem, mas tá escrito nas minhas regras que não consigo ficar muito tempo sozinha; juro que se não fosse tão dificil eu ficaria, porque isso é o que eu mais queria agora. E não pense que estou torcendo contra você, pelo contrário, quero é que você seja muito feliz, com seu time de futebol, seus amigos, suas festinhas, suas brigas, suas amiguinhas e garotinhas... Mas é que nesse pouco tempo que estivemos juntos já pude conhecer o minímo de você e sei o quanto vai ser dificil você estabelecer um "namoro" novamente. Hoje em dia é complicado ter alguma boa o suficiente para te mudar, ainda mais agora, que além de tudo, você é uma pessoa insegura. Mas quer um conselho? Não desiste não. A vida apronta mesmo! Eu já passei por poucas e boas e não desisti, nada é impossível. Agora tchau, já falei demais, um beijo. Seu amigo tempo aguarda ansiosamente por você, enquanto eu aguardo ansiosamente pela proxima aventura da vida. E pelo proximo sermão da minha mãe contando minhas história sobre fulano ou ciclano.
Bruna Coutinho
Obs: Texto um pouco antigo, mas só pude postar agora.

quarta-feira, 8 de julho de 2009

Homens x Mulheres


Francamente, ainda bem que nasci mulher. Sei lá, acho que se nascesse homem viraria gay. Homem é uma raça tão estranha, tão misteriosa, tão covarde, tão nojenta, que sei lá, quero distancia dessa espécie por um bom tempo. As vezes nem dá pra acreditar que todos esses machos espalhados pelo planeta vieram de dentro de uma fêmea. E pior, não tem um que se salve, são todos iguais, na forma de agir e pensar, o que muda é quem mente melhor e tem o pior caráter. Tenho pena dos homens. Tão banais, não podem ver uma mulher que já correm pra dar uma cantada idiota... E tem mais, qual é a utilidade desses seres? Não encontro, não vejo nada de produtivo a se aproveitar, mal sabem lavar uma louça. Mas com eles ocorre justamente ao contrário, é incrível a dependencia que o homem tem pela mulher. Homem mal consegue ficar uma semana sozinho, homem precisa de mulheres para estar bem. Eu digo mulheres mesmo, no plural, porque só uma nunca serve. Eles sempre querem ir além, sempre querem mais do que podem. Um homem mal merece uma mulher, que dirá duas, três, quatro e assim por diante.... Mas o que me deixa mais decepcionada é que ainda existem mulheres no mundo capazes de se rebaixar ao nível de qualquer homem, que seja machista e fracassada ao ponto de se render fácil por qualquer um. Nós, mulheres, deveríamos sempre ter em mente a coisa mais certa desse mundo "nenhum homem é forte o suficiente para ser a metade do que é uma mulher". Ser mulher é indiscritivel. Se arrumar para ir até na padaria, poder ver o mundo em cima de um salto alto, perder horas no salão de beleza, dar um toco em um cara sem ser chamada de lerda, originar um outro ser humano... São tantas e tantas coisas que só as mulheres podem ter o orgulho de dizer que são capazes. É bem verdade que já me peguei inúmeras vezes em cima da minha cama chorando horrores por esses caras que não merecem se quer uma lágrima. Mas sabe como é essa vida né, nós sempre vamos querer aquilo que é difícil de se conquistar, e a coisa mais difícil do mundo, é entender um homem. Por isso já desisti, cansei de tentar entende-los. Eles dizem que as mulheres é que são complicadas, mas quando uma mulher vai dizer que ama hoje, e no dia seguinte resolver querer estar solteira? Quando uma mulher vai dizer que está loucamente apaixonada e horas depois estará beijando outro em uma festa? Serão raras as vezes -é, devo admitir que infelizmente ainda existem mulheres capazes de estragar a raça feminina-. Mas para homem é difícil. Difícil fazer declarações de amor, dificíl apresentar aos amigos e aos familiares, e quase impossível deixar de sair ficando com milhares para ter uma fixa, que possa chamar de namorada... Por isso que eu digo que homem além de complicado, é burro. Homens deveriam reconhecer o valor de uma mulher. Deveriam perceber a total dependencia delas em todos sentidos. Mas volto a repetir, homem é burro, e além disso, é cego. Incapaz de enxergar o que está mais do que esfregado na cara, incapaz de perceber que se todas as mulheres do mundo resolvessem esnoba-los, eles morreriam. De solidão, de tristeza e de falta de amor. Porque eles não assumem, mas todos sabem o quanto um homem gosta de ser amado, de ter uma mulher para consolar nos momentos ruins e abraçar nos dias frios. O problema é que o machismo os impedem de assumir. E cada dia que passa, só piora. Nunca mais se verá homens iguais antigamente. Homens cavalheiros, que abrem a porta do carro, fazem serenatas e dêem flores sem precisar de data especial. Sortudas foram minhas avós que tiveram o prazer de viver em épocas passadas. Atualmente homem só quer saber de pedir o msn, mandar umas cantadinhas que já existiam desde aquela época (embora tivessem sido usadas de formas melhores), e dar uns beijos na noite seguinte. Depois pronto, tudo acaba. Alguns são capazes até de excluir do msn. Pra que né? Pra que se ter na sua lista alguém que já foi, que já se "traçou", como costumam dizer por aí? E aí eles partem pra proxima meta. É assim que somos tratadas, como metas a serem atingidas. Algumas mais difícieis, outras nem tanto, algumas rápidas, outras um pouco mais duradouras... Não importam as características, mas sempre metas. E como diz o dicionário, meta é aquilo que se luta para conseguir, um desejo... Pena que as vezes nem se precise lutar tanto, pena que as vezes as mulheres sejam constatadas na lista dos homens como "só mais uma". Eu teria vergonha de ser assim, e por isso, tento marcar tanto a vida de cada cara que eu passo. Tento ser diferente, tento ser difícil, duradoura e não só mais uma meta qualquer. E olha, modéstia parte, posso dizer que consigo e me orgulho muito disso. Mais pena do que os homens, tenho das mulheres que são tratadas como qualquer. Porque mulher nenhuma desse mundo é qualquer, mulher é sempre mais, o problema é que existem ainda algumas ignorantes que têm a incrível capacidade de se tornarem menos. Tenho pena das mulheres que se acham a última bolachinha do pacote e mais pena ainda daquelas que saem por aí se "gabando" dizendo que pegaram 10, 20, 30, como se isso fosse REALMENTE, algum motivo para se gabar. Se gabe de ser diferente, de ser valorizada, de ser considerada, de ser inteligente, mas nunca de ser uma qualquer. Ser indiferente é péssimo, e são justamente isso o que esses tipos de mulheres se tornam, indiferentes. Ainda existem algumas que dizem ser iguais aos homens. Mas é claro que não é assim. Já perceberam que não existe dia internacional do homem? Pois é. Mas o dia internacional da mulher tá lá, presente em todo 8 de março, firme e forte. E acho que as mulheres deveriam também serem assim. Firmes na hora de se render a qualquer um, e fortes na hora de abandona-los. Por mais difícil que seja, é o que todas deveriam fazer, isso é ser mulher. E se tenho um conselho a lhes dar, queridas mulheres, é que nunca deixem de curtir suas vidas! Aproveitem cada momento, porque um homem nenhum merece suas lágrimas, suas olheiras, seus quilos a mais. Ligue para suas amigas, vá no salão de beleza, se arrume, saia, dance, se divirta! Mas não perca nunca a elegancia, o diferencial e o feminismo. E muito menos saia por aí a procura do principe encantado, além dele não existir, quando uma suposta imitação tiver que aparecer, ela aparecerá naturalmente, sem esforços. Aliás, não force situações. Acabou, acabou e ponto final. Não dá, não dá mesmo, sem chances. Nada nessa vida é por um acaso, e se o seu amado mora longe, se ele não gosta de você, se ele é um galinha... Não importa, mas se de alguma forma vocês não dão certo, não perca seu tempo tentando achar uma solução para algo impossível. Parta pra outro e seja feliz! Definitivamente ele não é unico, e muito menos diferente dos outros milhões de homens espalhados por aí. E pra você que está amando e achando que é recíproco, aproveite também. Mas não se iluda, porque você não vai casar com o seu namorado, porque você não vai ter filhos com ele... Ame sim, pode até morrer de amores se quiser, mas quando você perceber que aquilo que você denomina namoro já não está te fazendo bem, já não está correspondendo a suas expectativas, abandone. Vai doer, vai ser difícil, vai lhe render algumas noites sem dormir, mas no final, vai valer a pena, e quando você perceber já vai estar em outra, nas mãos de outro cara... E não irá se surpreender, tudo será igual. Você vai amar, amar, amar, e até que um dia vai abandonar ou na pior das hipóteses será abadonada. Não estou sendo pessimista, só aprendi a conviver com essa realidade de uma forma mais normal. Não é tão dificil o quanto parece, é só a vida, sempre a mesma história, só mudam os personagens.
Bruna Coutinho

terça-feira, 7 de julho de 2009

O onibus e a minha vida

Ontem andei de onibus pela primeira vez na minha vida... Pois é, enquanto minhas amigas já sabem de cór pra onde vai cada onibus, eu não sabia nem o preço de uma passagem. Corremos pra entrar no onibus igual quatro retardadas no meio da rua. Pagamos, entramos. E tivemos que ficar separadas, porque não tinha lugar juntas. Mas já na primeira parada, o cara que tava do meu lado saiu e a Natállia veio sentar comigo. Eu fui olhando pela janela, vendo o movimento, as pessoas, e sentindo aquele vento no meu rosto... Pensando na minha vida, nas minhas férias que estavam começando e em tantas coisas que acontecem e vão continuar acontecendo... Nessa vida que é um ciclo vicioso, que a cada dia que passa se torna mais repetitiva e cansativa. Queria que saíssem por aquela janela todas as coisas ruins existentes em mim... Toda a inveja alheia, todo o ódio que eu sinto nos momentos de raiva, todas as pessoas falsas que quanto mais eu fujo mais me aparecem, todas as pessoas mentirosas que insistem em me enganar - ou tentar, pelo menos-... E queria que em qualquer parada, a qualquer momento, entrasse por aquela porta as melhoras coisas do mundo... Amizades verdadeiras, alguém que seja capaz de me amar e me fazer feliz, felicidade, saúde, paz... Mas como meus desejos nem sempre podem ser realizados fiquei só sonhando acordada mesmo. E continuo, todos os dias... Naquele onibus só entrou um garoto bonitinho que foi andando em direção a minha casa e se a Natállia não fosse em casa pegar roupa eu juro que ia atrás - mentira -. E por aquela porta só saíram as mesmas pessoas que entraram... E eu vivo assim, em busca de tudo que nem entrou e nem saiu por aquele onibus, mas que certamente um dia entrarão e sairão da minha vida. Enquanto isso não acontece, eu continuo aqui, na minha felicidade quase plena, na minha tranquilidade quase plena, levando a vida do jeito que eu posso e aproveitando ao maximo possível.
Bruna Coutinho

segunda-feira, 6 de julho de 2009

O bem das férias


A ficha tá até demorando pra cair, mas caraaa, tô de férias! Nossa, que sensação... A sensação que tanto eu queria ter de deitar e pensar ''não tenho absolutamente nada pra fazer'', não ter hora pra dormir, muito menos pra acordar... Perder o dia no computador, na praia, no shopping, na piscina, na casa das amigas, lendo, escrevendo ou até mesmo dormindo... Sei lá, nada melhor do que férias. É uma sensação tão boa de liberdade, de amizade, de felicidade... Nossa, tô bem demais! Bem por não ter que aturar aquelas caras do recreio de todos os dias, bem por não ter que ouvir a voz dos professores - por mais legais que eles sejam - me mandando calar a boca, bem porque sei que eu tava mesmo precisando de férias... Férias com todas as letras, entonações e momentos. Quero aproveitar tudo, cada minutinho da melhor forma. É claro que vou sentir falta dos recreios -das aulas que as vezes até são divertidas-, das discussões do dia a dia, das zuações... Mas não há nada que uma saídinha não supere! Espero de verdade que essas férias sejam tudo que eu estou esperando e se puder ainda mais. Eu sei que as vezes eu vou ver os casaisinhos no shopping e vou lembrar do meu passado tão proximo - quem olha assima até pensa que eu saía muito com o meu ex namorado, mas tudo bem -... Porque sei lá, seria invitavel, mas eu tenho percebido, que todos os namoros continuam, até aqueles que eu pensava que só iriam durar um mês, e só o meu acaba. Os casais continuam felizes, bonitinhos, com fotinhos lindinhas no orkut e declarações por depoimento, mas só eu aqui, escrevendo texto meladramatico achando que vai mudar em alguma coisa. Mas tá bom, eu tô de fériassss... Rotina nova, vida nova, pessoas novas, quem sabe... Eu não preciso de ninguém pra ser feliz, tirando a minha família e meus amigos, e nesse ponto, eu tô muito bem servida, graças a Deus. Por isso eu vou ter sim, férias maravilhosas, ao lado de pessoas mais maravilhosas ainda, que não vão me deixar triste, mesmo quando um casal aparecer e me fazer lembrar de uma coisa que definitivamente não tem nada a ver com as férias. Vamos combinar, férias não tem nada a ver com casais, eu posso até estar sendo mesmo meio ou completamente hipócrita (eu assumo que queria mesmo fazer partes dos casaisinhos que vão pro cinema nos finais de semana), mas férias me lembra infancia e infancia não me lembra namoro. Infancia me lembra amigos, viagens, festas... Sei lá, tudo menos namoro, e talvez seja por isso que essas tais férias me deixem assim, tão bem.
Bruna Coutinho

sexta-feira, 3 de julho de 2009

A boazinha.

Um mês e alguns dias. É, até que foi bastante pra você. Porque todo mundo sabe como você sempre foi e ainda é, nunca deixou de ser... E só eu conseguia acreditar em todas as palavras inventadas por você, em todas as mentiras criadas... Quando a gente gosta é um problema mesmo, né? Pois é, mas tudo bem... Nos salvamos a tempo, ou melhor, eu me salvei né, porque você tava bem, muuuito bem aqui, parado do meu lado. Eu fui mesmo perfeita para você, sempre aceitando tudo, sem reclamar de nada, ou quase nada. Sempre a sua disposição, e sendo compreensiva - e você ainda tinha a cara de pau de reclamar -. Enquanto você nem ligava, não estava nem aí pra nada, e ainda falava milhares de barbaridades para meio mundo - hoje eu escuto o que me dizem e dá vontade de rir, rir de como você era ator, ou de como mentia mesmo -... E agora quer um tempo? Ou melhor, PRECISAAAAAA - Ah não! Me deixa rir um pouquinho, por favor. - de um tempo... Sim, toma, todo o tempo que você quiser. Eu sempre sou tão boazinha, sempre acabo cedendo não é? Então tá, não vai ser diferente não, vou te dar o que você quer... Um tempo sozinho, solteiro, pra curtir sua vida do jeito que sempre foi e você foi muito apto a ser. Não muda não, continua assim, só assim você vai ser feliz... E talvez algum dia você encontre alguém que você ame de verdade, que você queira estar junto em todos os momentos, e que esse alguém faça com você o que você já deve ter feito não só comigo, mas com tantas outras. Aí sim, você vai aprender, você vai mudar, e no final, só vai ouvir alguém dizendo: Desculpa. Seja breve, porque pode ser tarde. Você tem um tempo, e não uma eternidade. Se é que você quer mesmo ser feliz com alguém. Quem sabe você não quer viver sozinho pra sempre? É bem do seu tipo. Bruna Coutinho.

quarta-feira, 1 de julho de 2009

Fim dos meio termos

Eu estava até achando mesmo meio estranho durar tanto tempo aquilo que no início me parecia só mais uma histórinha pra contar. Mas sei lá, tava me acostumando, e começando a acreditar que aquele era só o início de uma história cada dia mais real. Acontece que acho que a realidade era grande demais, e quem estava fantasiando tudo era eu. Comecei a perceber o que todos sempre me disseram e resolvi dar um basta, em mim, em você, na gente. Mas será que a gente consegue? Assim como o tempo que demorou para nosso relacionamento ficar sério, nossa história passou de inicio ao fim em um piscar de olhos. Tudo sempre foi muito instável. Um dia bem, um dia mal, um dia namorados, outro dia nem tanto assim. E no fundo eu sabia, você não ia mudar. Ninguém nunca acreditou na gente, muito menos, nós mesmos. Ou melhor, eu bem que tentei, mas todas as vezes que eu criava alguma esperança você me lembrava que manter um namoro com você não é facil. Mas pra mim, seria menos facil ainda continuar minha vida sem você... Porém me surpreendi, surpreendi minhas amigas, e acho que até a você mesmo. Fui forte, nem me deixei abalar. Mas como eu não ia chorar? Como eu não ia sofrer? Não seria possível, não seria eu mesma. Momentos, conversas, milhares de coisas na minha cabeça e você vem me dizer que precisa de um tempo - Pois é, tava muito bom pra ser verdade-. Ok, você tem todo o tempo do mundo, querido, mas o NOSSO tempo meu bem, é curto. Tenho só 14 aninhos, uma vida inteira pela frente, não posso ficar esperando alguém como você decidir o que quer da vida - se fosse alguém um pouquinho menos confuso, misterioso e complicado, eu juro que esperava tá? -. Eu tô cansada sabe? Cansada das suas mentiras, das suas distrações, das suas palavras quase sempre de escoteiro... Antes tarde do que nunca, e eu resolvi agora tomar uma decisão. Ou nós vamos continuar a nossa história, de uma forma totalmente diferente, ou vamos colocar um ponto final em tudo de uma vez. Te garanto que ser confuso, inseguro, as vezes, não faz mal a ninguém, fui assim tanto tempo, e tô aqui ó, vivinha! Chega de "mas", de "se", de "portanto", de "porém", agora é sim ou não, a partir de hoje, odeio meio termos.
Bruna Coutinho

quinta-feira, 25 de junho de 2009

E que seja o que tiver que ser

Ai, as vezes me dá vontade de explodirrrrr! Não aguento mais as infinitas pessoas falando mal do meu namorado todos os dias. Chega. Falam absolutamente tudo, mas na verdade não falam nada e isso vai me dando um nervoso, um ódio... Ui! Tô nem aí pra tudo, sinceramente. Dane-se se eu vou me ferrar, se eu tinha que terminar, se ele é a pessoa mais estranha e misteriosa do mundo. É claro que eu até concordo com isso tudo, as vezes. Mas eu só quero saber do presente e mesmo sabendo que pelo menos a metade do que dizem é verdade, e ainda suspeitando de tudo o que dizem, eu não canso de repetir "é o jeito dele, aos poucos ele vai mudando". Sei lá, nosso namoro melhorou tanto de uns tempos pra cá que nenhuma opinião alheia vai atrapalhar. E as pessoas que teimam em criticar sempre, vão ler isso e vão pensar: "nossa, coitada"... Coitada não! Eu só acho que não vale a pena ficar aqui com medo do que possa acontecer! Sério, o que tiver que ser será! Eu tô me arriscando mesmo, pagando pra ver mesmo (mentira, porque eu não quero ver nada)... Se ele for tão babaca quanto dizem, eu vou perceber isso no momento certo, e se não for também, todos vão perceber isso no momento que tiver que ser. E pronto, é simples, não se tem o que discutir. É meu namorado, minha vida... Eu já me decepcionei muito e me decepcionar denovo não seria tão dificil, até porque depois de tantas ilusões eu percebi que não se precisa de homem nenhum para viver (mas é sempre bom ter o seu garantido, eu sei). E eu aprendi, não achem que eu tô iludida não. Eu sei que ele é mesmo muita coisa do que dizem, mas o problema é que as pessoas são muito neuroticas, dão valor a coisas muito pequenas... Até poucos dias atras eu era assim também, mas as coisas foram acontecendo, eu fui aprendendo e percebi que não vale a pena ser assim... Se o meu momento tá bom, por que eu não vou aproveitar? Mesmo que eu tenha medo de que alguma coisa ruim aconteça futuramente, eu não posso deixar de viver. Isso vai do carater de cada um, se alguém que diz me amar tanto um dia me fizer mal, eu simplesmente vou perceber o que todos sempre me disseram e vou continuar a minha vida, ué. Não é assim que acontece? Então pronto... Eu não sei bem o que posso e o que não posso, o que devo e o que não devo fazer... Mas as vezes tantas opiniões diferentes, tantas ideias me enlouquecem! Por isso resolvi deixar pra lá, esquecer tudo o que dizem, e só quando alguém me disser uma coisa que realmente me preocupe, que eu vou me tocar... Espero que esse dia não chegue, e se chegar vou estar ciente de que eu escolhi assim e certamente não escolherei denovo... São coisas da vida, acontecem, cada pessoa é de um jeito e passa pros outros uma experiencia, espero que ele me passe a melhor possível. É duro, mas é a realidade.
Bruna Coutinho

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Na verdade, eu queria mesmo que...

Hoje andando com as meninas, começamos a falar frases que começassem com "Na verdade, eu queria mesmo que..." E nossa, eu percebi que eu queria tantas coisas, tantas... Que não tem fim! Na verdade, eu queria mesmo deitar e pensar "Puts, não tenho nada pra fazer, na-da. Nenhum livro pra ler, nenhuma prova pra estudar, nenhum dever de casa, NADA, absolutamente nada!", queria que eu estivesse por aí, toda alegre gritando e pulando, distribuindo saúde, porque já não aguento mais esse mal estar... Queria que a minha relação com o meu pai melhorasse, fosse realmente de pai e filha... Queria dormir e acordar com 18 anos, aprovada pela UFRJ em direito... Queria meus melhores amigos de volta, como já foram um dia... Queria o meu namoro perfeito, sem brigas, sem fases ruins (atualmente estou tendo, mas queria que continuasse assim pelo maior tempo possível)... Queria conseguir ignorar tudo o que dizem a respeito do meu namorado, e fingir que não sei que eu não sei que é mesmo tudo verdade, que eu me importo PRA CACETE com tudo... Me importo em não saber quem são os pais dele, me importo em não saber na verdade, quase nada sobre a vida dele, em não estar quase nunca com ele... Queria que a minha irmã soubesse fazer as drogas dos deveres de casa sozinha, porque já bastam os meus problemas pra resolver, mais os dela eu não aguento! E que minha mãe conseguisse entender isso também, que eu já passei do primário, que eu não tenho que fazer denovo tudo que eu já fiz um dia sozinha, porque não tinha irmã mais velha pra me ensinar. Porque o que nem eu, nem ninguém, entende é que não adianta nada o meu namoro estar indo super bem, se vai ter sempre alguém pra vir buzinar no meu ouvido que meu namorado é isso e aquilo. Não adianta nada minha amizade com as meninas voltar a ser como antes, se os meus antigos melhores amigos não estão mais comigo. Não adianta nada eu ter a melhor relação do mundo com a minha mãe, se eu não sei nem se meu pai tá bem ou mal. Não adianta nada eu ensinar pra minha irmã hoje, e amanhã ela estar me perguntando a MESMA coisa. Não é possível, eu devo ter algum problema. Ou sei lá, as pessoas devem ter algum problema comigo. Porque eu faço TUDO pra ter a vida que eu sempre quis. Eu corro atras das minhas antigas amizades, eu ensino pra minha irmã com a maior paciencia e da melhor forma para que ela nunca esqueça, eu ligo pro meu pai todos os dias (ou quase, já tô desistindo dele), eu faço o que posso e o que não posso pro meu namoro ser o melhor possível e ficar surda quando começarem a me falar sobre ele... Mas eu nunca consigo, não dá certo! Eu me esforço, luto, corro atrás, mas nunca nada está do jeito que eu quero. Queria tanto um dia perfeito, aliás, eu sei que um dia não iria me satisfazer, então eu queria mesmo era uma vida perfeita, mas como eu sei que isso é impossível, eu só queria ser um pouco mais feliz, que os meus desejos fossem realizados... Acho que na verdade MESMO eu queria sumir, nascer denovo, porque eu acho que se eu voltasse atrás em algumas coisas, eu faria tudo tão diferente, que nada estaria como está. Dificil admitir, mas eu assumo, a culpada disso tudo, talvez seja mesmo eu. Tão idiota sempre, dando valor a quem não merece, e tentando buscar algo impossível. Mas eu sou assim, não vou desistir, posso quebrar a cara, pode acontecer o que for, eu posso até mesmo me "ferrar" como eu escuto todas as minhas amigas falarem todos os dias que vai acontecer, mas eu vou continuar atrás dos meus objetivos, e tenho certeza que no final, vou conquistar a minha felicidade, porque como alguém que eu não me lembro o nome disse: você se torna eternamente responsável, por aquilo que cativa. E assim será, eu acredito!

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Mal começou, já estou com saudade


Olho pra essa foto e vejo o grupinho mais lindo daquela escola tão monotona. Me dá pena em pensar como tudo esteve nos ultimos dias! Eu não queria que fosse assim, aliás, acho que ninguém queria. Faz falta nós sete juntas, inseparáveis, sem brigas, só risadas... Em uma semana tudo mudou, as conversas, os olhares, os gestos... Por que essa separação sem motivos agora? Eu faria tudo, ou quase tudo, para as coisas voltarem a ser como antes... Que falta que me faz! Apesar das briguinhas, dos desacordos, das confusões, tudo sempre acabava em risadas e crises mongoloides. Era tão bom... Os recreios sem lugar pra todas sentarem juntas, o nosso canto na sala de aula, as broncas dos professores porque nós não paravamos de falar, as imitações, as brigas por lugares no restaurante, as fotos retardadas... Provavelmente nada volte a ser como antes, mas eu estou tão disposta a fazer minha parte... Sei lá, ninguém fez nada. Esse distanciamento, essa formação de dois grupinhos foi tão do nada, tão sem sentido... Por que isso agora, por que isso justamente agora quando nós precisamos tanto da nossa união? Eu sempre soube o quanto era bom ter vocês e sempre dei um valor imenso a nossa amizade, mas acontece, que agora com isso tudo, percebo ainda mais o quanto precisamos uma das outras. Sei lá, nós somos tão diferentes, cada uma de um jeito, mas nos completamos. Se não for nós sete, não será a gente. Somos como um quebra cabeça, e cada uma é uma peça. Parece que as peças se embaralharam e está difícil de se montar tudo denovo, ou sei lá, talvez tenham preguiça, talvez seja mais cômodo deixar o quebra cabeça assim, tão confuso... Mas será mesmo que é tão divertido como antes? Claro que não é, todas sabem. E é isso que me encomoda. O que houve? Alguém me explica? Isso tá me fazendo tão mal, e pode não parecer mas esse quebra cabeça que nós somos, sempre foi meu passatempo preferido... Não me deixem o perder. Eu não tenho experiencias muito boas em relação a amizades, já quebrei a cara tantas vezes... Já deixei algumas passarem tão despercebidas... Vocês sabem, recentemente mesmo tive uma ilusão. E agora que consegui vocês, tão verdadeiras, tão amigas, tão cúmplices, não me deixem as perder... Eu amo muito vocês, ninguém tem noção do quanto.
Bruna Coutinho

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Só mais um dia qualquer, com uma pessoa não tão qualquer assim...


Concordo com você, não dá mesmo pra me entender. Ontem eu estava reclamando que tava tudo bem, que não tinha um probleminha, que nada dava errado na minha vida, que eu queria uma emoção... Pô, tudo bem, que a emoção viesse! Mas tantas emoções ao mesmo tempo foram demais pra mim. Quase que eu não aguentei! E você também, eu sei. Mas nós somos fortes, nosso amor é forte e sabemos muito bem o quanto podemos ser felizes juntos. Durante a nossa conversa, fiquei pensando como seria difícil pra mim seguir minha vida sem os beijos, os abraços, as conversas, os carinhos... Enfim, sem tudo que eu encontro em você, sem o meu namorado. Porque mesmo com tudo que acontece você me faz bem, você é minha motivação. Nós vamos fazer de tudo para o que aconteceu hoje não se repetir,e aí vai tudo mudar e nós vamos ficar bem denovo, é sério. Só não demora muito tá? Porque eu tô doida pra dizer que te amo, pra te beijar e te abraçar, pra não te deixar ver o filme, pra te morder, pra rir com você e de você... Tô doida pra ficar tudo como estava há dois dias atrás. E tô doida também pra dois dias se passarem e fazer um mês desde o dia que eu pude te chamar de "meu namorado" pela primeira vez. Um mês maravilhoso, que dentre tantas coisas boas nem sobrou espaços pra hoje e outros dias parecidos. Fala sério, hoje foi só mais um dia, tivemos só mais uma conversa daquela que sempre temos lá na pracinha, foi só mais uma quarta feira em que você saiu cedo e ficamos juntos... Semana que vem tem denovo, e na outra também... E assim por diante! Mas não desse jeito, vai ser bem melhor, eu sei que vai, nós sabemos. E não precisamos esperar uma semana, a cada dia que passa a gente se fortalece e cria a nossa felicidade. E a gente segue assim, se completando... Porque é exatamente isso que acontece, o que eu tenho demais, você tem de menos, e vice-versa. E acho que é isso que nos mantém, apesar de gerar tanta polêmica, as vezes é bom sermos tão diferentes, e digamos até que tão errados um para o outro. Até porque foi o seu jeito errado que me conquistou, e o meu jeito mais errado ainda que te conquistou também. Do nosso jeito a gente se ama e se entende, e isso é uma coisa que felizmente nada nem ninguém pode mudar, só depende de nós mesmos. E hoje, depois de tudo que aconteceu, eu não preciso ficar tentando encontrar aventuras em um momento de felicidades, nem defeitos onde está tudo perfeito... Como diz meu orkut, o pessimismo nunca ganhou nenhuma batalha (o orkut às vezes acerta!). Porque minha emoção não é ter medo de te amar, não é ser insegura... Minha emoção é justamente amar você, e isso, eu não preciso aprender com a vida, ela já me ensinou!
Bruna Coutinho

terça-feira, 16 de junho de 2009

E a perfeição? Existe?


Ok, tá tudo bem, tudo muito bem por sinal. Minha vida começou a dar certo de uma hora pra outra. As coisas começaram a se ajustar e tá tudo do jeito que eu queria. Mas é uma droga, não pode ficar tudo assim, mil maravilhas, que eu arranjo logo um defeito, alguma coisa pra eu me preocupar. Eu sou assim, é meu jeito. Quero sempre ter uma ocupação, sei lá, uma história triste pra contar! (Até parece que eu gosto de sofrer, cruzes!) Busco melhorar cada vez mais, mais, mais e mais. Quando tudo parece estar perfeito alguma coisa aqui dentro de mim vem e grita: "Ali Bruna, não tá vendo? Isso te faz mal. Sofre um pouquinho que sua vida tá boa demais." E lá vou eu tentar solucionar mais um problema - muitas vezes nem tão grande assim, assumo -... Sei lá, será que eu procuro a vida perfeita? O conto de fadas? Eu ainda sou bem novinha (como diz o meu namorado) mas não sou tão ingenua ao ponto de saber que nada nessa vida é perfeito... Então por que busco tanto uma coisa que não existe? Hoje eu parei pra pensar, e me toquei que estou amando alguém de verdade e fiquei tão feliz! É claro, como eu já disse tantas vezes, o amor é o melhor sentimento do mundo, o amor move as pessoas, ainda mais pessoas como eu, tão sentimentais... Mas quem disse que essa alegria permaneceu por muito tempo? É, permaneceu, permane ainda até agora, mas sabe como é né, eu tinha que encontrar o lado ruim da melhor coisa do mundo (santo pessimismo), e quem procura, acha! E por incrível que pareça, encontrei o medo. O medo de amar. Medo de perder a pessoa amada. Tantos medos... Que entram e saem na minha cabeça todos os dias! Mas ao mesmo tempo, alguma coisa do meu outro lado, me diz que isso é tudo desnecessário, essa insegurança toda é a maior besteira do mundo! Resolvi acreditar nesse meu lado - que me faz muito melhor do que o outro -, dar uma chance a mim mesma, me arriscar e ser feliz! Eu percebi que pra ter uma vida melhor, pra ter uma vida perfeita, eu preciso primeiramente, ME melhorar, melhorar o meu jeito... Tanto o pessimismo quanto a insegurança não me fazem bem, e com eles eu nunca vou ter a tal da perfeição. Então a partir de hoje decidi largar esses defeitos que não me acrescentam em nada. Sem eles, quem sabe eu não chegue mais perto do mundo ideal.
Bruna Coutinho

sábado, 13 de junho de 2009

Melhor amigo? Duvido!

Eu juro que acreditava na amizade entre homens e mulheres. Juro que acreditava que tinha um melhor amigo e achava que ele ia ser pra sempre. Mas homem é um bicho tão burro, que se deixa dominar tão facil, que dessa minha pseudo-amizade não sobrou nenhum vestígio. Eu achava mesmo que as conversas interminaveis, os abraços apertados, as declarações, tudo seria pra sempre. Mas para a minha surpresa -literalmente MINHA, porque todos já sabiam - tudo aquilo acabou, aliás, não é de hoje que isso aconteceu. Tudo acabou no dia que eu resolvi cair no seu papinho de que você gostava de mim, de que a gente ia namorar, casar e ser felizes para sempre... Era obvio! Muito estranho algum garoto se aproximar de mim, em troca da minha simples amizade, ainda mais um garoto como você, o mais galinha da escola. Aquela sua carinha de "sou seu amigo, mas tô doido pra te pegar" não enganava a mim, nem a ninguém. E não deu outra! No meio de tantas conversas, no auge da nossa amizade, você veio com o papinho que todos já esperavam, e eu, burra, caí - e que nojo, minha lista era tão bonitinha, me queimei-, afinal você não era bonito, mas era legal, gente boa, fofíssimo, gostava de mim (bom demais pra ser verdade). Me ferrei! Você traiu minha confiança, mas eu burra mais uma vez, te perdooei. Voltamos a ser só amigos (mesmo eu sabendo que você sempre quis mais do que isso comigo) e eu burra como sempre (não podia perder o costume) a te ajudar com a sua namoradinha. Aliás, eu sempre fui loucamente apaixonada por voce mas nunca te vi como mais do que um amigo, ou melhor, como um irmão. Sempre mais presente do que até mesmo seus famíliares, guardava seus segredos como ninguém (e que segredos!), aturava suas cantadinhas idiotas - sem vergonha, você tava namorando-, ouvia suas histórias malucas... É, só eu mesmo para aceitar. Mas eu aceitava, claro que aceitava, afinal, meu melhor amigo que gostava tannnnto de mim merecia! E eu não vou reclamar, você era mesmo o melhor amigo do mundo (fico pasma com a sua mudança tão radical). Também me ouvia, me aconselhava, me fazia bem. E o mais dificil: me aguentava. Porque eu sou muito chata sabe? Eu sei que sou... Mas eu prefiro infinitas vezes ser chata, do que ser ingrata. É, tô falando da sua namorada mesmo. Mas a coitada não tem nada a ver com isso... Ela nunca foi nada minha, a unica pessoa errada dessa história é você. A unica pessoa que já representou alguma coisa pra mim, e que coisa! Me impressiona essa sua falsidade. Você é podre, podre mesmo. Tenho nojo de você, da sua namorada... Ai, de tudo! Nojo até da gente. Como eu pude um dia me denominar melhor amiga de um ser tão deplorável como você? Comooooo? Logo eu, tão inteligente, fui burra inumeras vezes, logo eu, tão amiga, agora virei inimiga número 1. Estranho né? Não acho! Todos sempre me falaram o quanto você é safado, o quanto você é escroto, o quanto você é isso e aquilo que é desnecessário se comentar. Mas hoje, resolvi deixar de ser ingenua, e te defender como fazia antes, hoje enxerguei o que tava bem na minha frente, mas só eu não percebia, VOCÊ NÃO É MEU AMIGO, e muito menos, o melhor deles. Pode ter sido um dia, mas hoje não é nem meu conhecido você é. Lembra qual foi a ultima vez que nos falamos? Pois é, nem eu! Só me lembro que você disse algo do tipo: "Eu te amo, nada vai acabar com a nossa amizade..." Dá vontade de rir. Rir pra não chorar! Mas agora é tarde, o pior já aconteceu. Eu, uma das unicas pessoas capazes de enxergar seu lado bom, passei a concordar com o que todos dizem ao seu respeito. Coitado de você! Quem vai te defender agora? Quem vai negar todas os seus vacilos para Deus e o mundo? Pede pra sua namorada, ela aceitou ser traída, aceitar suas mancadas não seria tão dificil. Se eu aceitei, ahhh, qualquer uma que gostasse um pouquinhozinho de você aceitaria. Pede pra ela, vai! Mas cuidado tá? Cuidado pra não enjoar denovo, pra não trair denovo, pra não terminar de novo. E principalmente, pra ela não perceber, o que todos já perceberam (sou experiente nesse assunto). Porque sua melhor amigã não vai tá te esperando de novo pra te ajudar não, e muito menos pra arranjar novas peguetis pra você. É isso, boa sorte na sua vida literalmente a dois. Que se resume em futebol, nomorada, futebol, namorada... Ô vidinha monotona, se ainda tivesse um pouquinho de caráter pra contar história... Tá ruim pra você hein?! Lamentável...
Bruna Coutinho

sexta-feira, 12 de junho de 2009

Um dos melhores dias do ano

Doze de junho, o dia dos namorados. Temos todos que concordar que é só uma data inventada pro comércio ganhar dinheiro, afinal, dia dos namorados é todo dia. Até porque, a história de um casal é contruida por todos os dias do ano, não por um simples dia. Mas eu, acabo caindo nessa armadilha capitalista e realmente dou um valor enorme a essa data. Vejamos, se namorar não fosse TÃO BOM, não teria uma data especifica para as pessoas que podem se orgulhar de ter um namorado. Já pararam pra pensar que não existe dia dos casados, dos noivos, ou até mesmo dos solteiros? (Já ouvi dizer que tem dia dos solteiros, mas ninguém liga pra isso) A explicação é simples, e só quem namora pode dizer. Não tem nada nesse mundo melhor do que estar com a pessoa amada, falar coisas bonitas e encher de beijos e abraços. E acho que foi pra isso que a data foi criada. Para nesse dia, os namorados fazerem em dobro, triplo, quadruplo, aquilo que já fazem o ano inteiro. Tenho a sorte de estar acompanhada nesse dia por dois anos consecutivos - muito bem acompanhada por sinal -. Ano que vem, não sei como vai ser, posso estar ou não namorando, posso estar só ficando com alguém louca pra namorar, posso estar solteira e querendo continuar solteira, ou estar namorando com a mesma pessoa que estou hoje (confesso que essa é a opção que mais me agradou)... Até lá eu só quero ser feliz e aproveitar não só hoje, mas todos os dias com o meu namorado que eu amo tanto. Feliz dia dos namorados para todos! Sejam solteiros, enrolados, namorados, casados, noivos... Principalmente, para o meu namorado lindo!
Bruna Coutinho

segunda-feira, 8 de junho de 2009

O tempo não pára

Na falta da preciosa internet, minha unica distração nesse computador são as fotos... E foi com isso que fui me destrair há uns minutos atras... Comecei a ver fotos não muito antigas e percebi o quanto minha vida mudou em no maximo uns dois anos. Os lugares que eu frequentava, os namoros que eu achava que seriam pra sempre, as amizades que eu pensava serem verdadeiras, ou até aquelas que eu imaginava que fossem eternas... Muita coisa mudou, a unica coisa que continua igual (pelo menos a essencia) sou eu e minha família. Na verdade, até essas coisas mudaram de uma certa forma... Não é tão facil eu me iludir como antes, não é tão simples eu falar um "eu te amo" como já foi um dia, nem me tirar do sério por besteira é tão normal como era há um tempo atras. Minha carencia diminuiu também. Não vou dizer que deixei de ser ciumenta, mas aquele ciume doentio que eu sentia, já não sinto mais. É verdade, isso mudou. Mas eu, a Bruna debochada, ciumenta, alegre, simpatica (fala sério, sou muito!), inteligente, curiosa, ansiosa, chata, continua. O tempo vai passando e junto com ele, vou deixando pra trás as coisas e pessoas que me fizeram mal, que na verdade, nunca foram verdadeiras. Mas as experiencias valeram a pena! Com todas as fases da vida, eu amadureci muito (mesmo ainda sendo infantil as vezes, eu admito) e percebi coisas que antes só eu não era capaz de enxergar. Mas é claro que nesse passado também tem coisas boas. Aliás, maravilhosas. Vendo aquelas fotos, lembrei dos tempos em que ir pra sunday era o maximo, que eu era "amiga" da escola inteira e achava que todos eram meus amigos também... Quando meus melhores amigos eram mesmo melhores, quando meus pais ainda eram casados... Nossa, é tanta coisa que não tem fim nunca. É bom demais relembrar de tudo e ver o quanto me fez bem. Hoje, me resta a saudade, mas eu tenho e devo admitir que estou em uma das melhores fases da minha vida. Mesmo sem a sunday, sem tantos amigos, sem meus pais juntos, continuo sendo muito feliz! Minhas amizades atuais são muito mais importantes e muito mais verdadeiras do que as antigas... Meu namoro atual, mesmo depois de algumas crises, não poderia estar melhor... Minha relação com a minha mãe, só melhora a cada dia... Eu só tenho que agradecer. A Deus, e a cada pessoa que fez parte do meu passado, a cada momento... Foi tudo quase perfeito, e se algo tivesse sido diferente, talvez eu não estaria hoje como estou. Só me dói saber que um dia isso tudo que estou passando vai virar lembraça e saudade também. Aí eu vou parar e pensar "foi maravilhoso, valeu a pena, mas passou". E estarei feliz denovo, agradecendo a todos que fizeram parte da minha vida denovo... Hoje eu vivo o presente, sem ter medo do futuro (tudo bem, que as vezes a insegurança é minha melhor amiga, mesmo eu odiando isso) e somente com a saudade do passado... Vivo cada momento como se fosse o ultimo, e apesar dessa frase ser clichê, é verdade. Depois de pensar, de rir, de chorar, e refletir sobre tudo, cheguei a uma conclusão: Tudo sempre vai passar. Como já dizia o Cazuza, o tempo não pára! E não pára mesmo não, não adianta... Nada é pra sempre! E tem mais, não basta existir, temos mesmo é que viver!
Bruna Coutinho

O amor e suas definições

Hoje parei pra pensar no significado do amor. Acho que sem ele essa vida não teria graça. O amor, além de ser o sentimento mais puro e sincero, é o que move a mim, a você, e a todo mundo. Não existe ninguém que nunca tenha sentido o coração bater mais forte. Seja por um namorado (a), um familiar, um amigo, um cachorro, ou até mesmo pelo time de futebol... Não importa quem sinta, o amor sempre foi e sempre será incrível. Pra mim, amar é uma das melhores coisas do mundo! Amar é querer estar ao lado da pessoa amada a todos os segundos, é sentir o coração acelerar, as pernas tremerem e as mãos suarem frio. Amar é não pensar em outra coisa a não ser naquilo ou naquela pessoa... É confiar, aconselhar, amparar... É claro que também tem suas desvantagens... É claro que também tem os momentos "valas", as decepções, as inseguranças, a saudade... Mas no final, se for verdadeiro, sempre acaba tudo valendo a pena. Porque eu acredito que NADA nessa vida é por um acaso. Mas voltando a descrição do amor, eu realmente não sei e não tenho como descrever-lo. Aliás, sempre fui movida por ele. Desde os meus doze anos, quando perdi o bv, nunca fui de sair ficando com todos, sempre tinha que ter alguma coisa além da simples "atração". E a partir do momento em que coloquei isso na minha cabeça, passei a ser conhecida geralmente como a ficante do fulano, namorada do ciclano... E nunca como a "bruna solteirona na vida", não gosto disso. Aliás, quando eu gosto de alguém é de verdade. Comigo não tem meio gostar, meio estar afim, meio querer, meio viver. Não suporto meio termos. Ou é, ou não é. E pouco, não serve pra nada! E por mais que o "eu te amo" seja tão banalizado atualmente, eu sou uma das raras pessoas que só costumam dizer essas tão simples palavras (apesar de pra mim representarem muito) só quando sinto mesmo, ou pelo menos, acho que sinto. Não espere eu estar me declarando ou dizendo que te amo, se te conheci semana passada... E muito menos, espere que eu guarde meus sentimentos pra mim. Apesar de já ter me ferrado muito na vida, por essa grande quantidade de moral que eu insito em dar quando estou apaixonada, tenho a mania, a necessidade de dizer o que sinto. Mas acho normal, isso é o amor! Queria que todos fossem como eu, demonstrassem, se entragassem, assumissem... Até parece que amar é ruim, é vergonhoso... Sinceramente, não dá pra entender. Eu já tentei das melhores e piores formas, e não consegui! Só sei que eu amo sim, minha família, meus amigos, meu namorado, amo mesmo! E amar não cansa. Mas e pra você? O que é o amor? Será que você realmente sabe?
Bruna Coutinho

domingo, 31 de maio de 2009

Saudade de nós

Eu sempre fui forte, mais forte do que pedra, mais forte do que qualquer coisa. Sempre tive minhas crises e consegui me reerguer! Acontece que dessa vez tá sendo diferente, cheguei no fundo do poço e nada da tal mola me empurrar pra cima de novo! O que me impressiona é que o culpado dessa tristeza sem fim, seja o meu suposto melhor amigo. Eu definitivamente preciso do meu melhor amigo de vooooolta! Eu não quero mais nada, só ele. Eu quero as conversas interminaveis, os melhores abraços do mundo, os bilhetes durante a aula... Mas um dia eu aprendi que nunca se deve precisar de alguém, quando isso acontece, significa que está se tornando uma doença, então antes que isso aconteça, resolvi cortar esse mal que já passou da raíz a muito tempo! Você, ela... Não sei bem quem, só sei que conseguiram o que queriam. O nosso fim, o fim da nossa amizade, acaba tudo aqui. Pra você pode não parecer tudo tão ruim, mas pra mim é ruim demais. Me dói muito não te ter comigo, mas a dor que eu sinto ao ter um quase melhor amigo é infinitamente maior. Não dá mais pra forçar essa situação, não dá mais pra te aceitar assim... Não posso ficar aqui, esperando você resolver ter uma crise no namoro e correr pra mim denovo. Boa sorte na sua nova vida, com a sua namorada ciumenta, sejam felizes, de verdade. E eu, como sempre, vou estar aqui, esperando você vir correndo... Mas por enquanto, vai ser melhor assim, você aí, e eu aqui, como já foi há algum tempo atrás, pelo MESMO motivo, e você viu o que aconteceu né? Pois é, a nossa liberdade é o que nos prende, quando a hora chegar, eu sei que você vai voltar. E tenho certeza, que no final vamos estar juntos, você sendo padrinho dos meus filhos, como me prometeu. Eu te amo pra sempre, só não esquece disso. E enquanto esse tempo, me diz... Me diz quem vai ser meu principe? Me diz quem vai me chamar de loirinha? Me diz quem vai ficar horas comigo no telefone? Quem vai cantar pagode comigo? Quem vai ocupar o seu ligar? Ninguém consegue, ninguém é como você. No mundo podem ter milhares, mas você vai ser sempre o melhor amigo do mundo. Sendo meu, ou não. Só tomei essa decisão, pensando no quanto você é idiota, no quanto você é dominado. E pensando também, que se você fosse meu amigo de verdade, não estaria me fazendo chorar nem um terço do que estou chorando agora. Por isso minha decisão, por isso o nosso fim.
Bruna Coutinho

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Sorria, isso basta


Hoje, ao entrar no meu orkut, me deparei com a seguinte sorte: Sorte de hoje: Sorria. Isso basta. Como acontece todos os dias, fiquei tentando encontrar algo em comum com a minha vida nessa frase. E percebi, que nada consegue ser tão valioso como um sorriso. Se formos parar pra pensar, iremos percebemos que um sorriso será sempre a consequencia de algo bom. Seja uma lembrança engraçada, seja de uma piada, seja por uma surpresa, por algo bonito que tenha se ouvido, por estar com pessoas agradaveis... Um sorriso é sempre bem vindo, não importa de quem seja. E as vezes, é até capaz de transmitir mensagens... Quem me conhece sabe que eu sou assim durona, estressada, mas na verdade sou mais chorona, do que manteiga derretida... Que choro por tuuuudo, seja de emoção, de raiva, de tristeza. Mas sabe que eu gosto de chorar? Adoro botar pra fora minha magoas, minhas alegrias... Parece que junto com as lagrimas escorrem pelo meu rosto todos os sentimentos que estão dentro de mim... Mesmo assim, prefiro infinitamente um sorriso do que uma lágrima. Primeiramente, porque nunca quem lhe fizer sorrir, irá querer seu mal (exeto quando você estiver rindo por deboche de alguém)... Então você não deve jamais, dar a honra de quem não lhe quer bem, conseguir te fazer chorar... E sim, mostre a quem te ama, o quanto é feliz, através de seus sorrisos... Há um tempo atrás, cheguei a duvidar da minha felicidade, mas hoje eu percebo que sou muito, muito feliz. Apesar das brigas com as meninas, da distancia dos meus "melhores amigos" (é lamentável colocar essas palavras entre aspas), das más fases do meu namoro (isso já passou, mas eu sei que a qualquer momento pode voltar); eu sei que quando eu tiver mal, vou ter quem me ceder um colo para chorar e limpar minhas lágrimas, assim como já tive milhares de vezes. Sei também que terei quem me fazer rir, gargalhar, mesmo quando as coisas não estiverem perfeitamente bem. E é isso que me faz seguir em frente. Acordar todos os dias e pensar: "Levanta Bruna, vai pra escola! As pessoas que mas te fazem bem no mundo estão lá te esperando..." E aí, eu levanto, toda animadinha. Não somente porque vou ver quem eu amo tanto, mas porque sei que eles também vão me ver, e vão ficar felizes... E sabe como é né, a nossa felicidade depende da felicidade de quem a gente ama. Eu, pelo menos, sou assim... E ultimamente tenho percebido o valor de algumas pessoas que antes pra mim nem importavam tanto, ou pelo menos, nem importavam o tanto que importam hoje. Me sinto muito bem por isso, de verdade... A cada dia aprendo uma coisa diferente, tenho uma nova experiencia, e melhoro cada vez mais! Só tenho a agradecer às pessoas que me fazem perceber isso... Espero vê-las sorrindo sempre. Isso é tudo!

quarta-feira, 27 de maio de 2009

É meu melhor amigo, isso NINGUÉM muda


Nunca tá tudo perfeito. Impressionante... Até que meu namoro tá melhor, posso até dizer que estou satisfeita. Mas dessa vez, o motivo da minha tristeza é meu melhor amigo. Mais uma vez... Como alguém consegue ser tão dominado assim por uma namorada? Sinceramente, vocês me impressionam. Eu faço de tudo pra salvar a nossa amizade, e sempre acabo conseguindo. Aliás, não faço tudo sozinha... Nós fazemos! Por que você não assume cara? Não diz logo pra ela que na frente dela é totalmente ao contrario? Odeio ter que te ver e fingir que não vi, só pela simples presença de alguém que DE VERDADE não pensa em você. Odeio mais ainda, ter que aceitar sua mudança de temperamento a cada dia. Mas mesmo assim, com todos os seus defeitos consigo te amar cada dia mais. Estar do seu lado me faz tão bem... Rir com você, brigar com você (eu juro que até isso você consegue), conversar com você... TUDO com você é incrível! Eu te amo muito. E acho que só aqui no meu blog, que sua namorada não vai ver e não vai ter como sentir ciumes da nossa amizade. Que ódio me dá disso, fazer as coisas "escondidas". É uma pena que só ela não exergue o quanto eu faço bem a vocês... Que ingratidão! Pra mim já chega, não quero mais saber dessa história... Vou cuidar é da minha amizade. Você sabe, nunca nada nem ninguém vai acabar com isso, e pode mudar, pode acontecer o que for, que você vai ser pra sempre meu melhor amigo. Obrigada por me fazer acreditar que é tudo recíproco, mesmo com tantas coisas acontecendo. Obs: Essa é a nossa foto que eu te disse que tá linda =)

terça-feira, 26 de maio de 2009

Em suas mãos

Pronto, decidi. Ou melhor, decidimos, porque se você não percebe ou finge não perceber (prefiro não entender isso) eu tomei uma decisão por nós. Tá muito difícil isso tudo. Essa sua distração, esse seu mistério, sua frieza... Isso tudo gera em mim o pior que pode existir em um relacionamento (depois de uma traição, é claro): a insegurança! Eu não quero isso nem pra mim, nem pra você. Eu quero um namoro de verdade, onde a caixa de msgs no celular seja cheia, onde as contas de telefones sejam altas, onde a intimidade seja grande, onde no orkut as declarações predominem (falando nisso, quero também ter a senha do meu namorado)... Quero alguém que me assuma, que não tenha vergonha de dizer que me ama, e é comigo que vai casar (por mais que essa possa não ser a verdade, isso é o que você me diz), alguém que queira estar comigo sempre e fazer o possível para que isso aconteça, que confie em mim, e torne essa confiança recíproca, alguém que não só me enxergue, mas que fale comigo com toda a satisfação do mundo, e de preferencia me apresente pros amigos, pra família. Não quero muito, eu só quero um namorado de verdade. E se não aceitar todas as minhas regas, realmente, não serve. Na verdade nem tô exigindo tanto, só tô te pedindo pra sermos como todos os namorados de verdade são. Pra tudo ser como era no inicio... Por que mudou tanto? As vezes caio na tentação de acreditar no que me diziam, que você só queria me pegar. Mas aí vem você com meia dúzia de palavras e contradiz tudo, e me faz acreditar em tudo, e contra fatos, não há argumentos. Tenho que admitir que você poderia estar por aí, passando o rodo, mas tá justamente comigo... Por queee? Alguém me diz? Ok, você gosta de mim. Mas será que quem gosta mesmo, faz isso tudo que você faz? Ou pelo menos, fazia (acredito que você vai tentar mudar. E por favor, consiga!)? Tá na hora de rever seus conceitos, tá na hora de parar e pensar em todas as suas atitudes, e colocar na balança, ver se vale a pena mesmo, você que sempre foi tão galinha, estar comigo, que você diz cobrar tanto de você. Já te respondo logo, e te digo que é claro que vale. Onde há amor, tudo vale a pena. E aí eu chego a tão simples conclusão a qual eu fui a unica que ainda não enxerguei: será que existe mesmo amor? Faço o possível pra acreditar que sim, e agora, te explico o porque de tantas conversas "sem fundamentos"... Só quero a nossa felicidade, e imagino que você também. Sabe como é né?! Tá tudo quase acabando, e se os dois não ajudarem, aí mesmo que não vai ter um final feliz. O recado tá dado, o resto é com você. E quanto a minha decisão? Decidi te informar sobre tudo, pra caso o pior aconteça, você já esteja sabendo. Mas fala sério, você é esperto, não deixaria o pior acontecer... Ou deixaria?
Bruna Coutinho

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Meu oposto me atrai

Eu gosto de você. Com você as coisas são tão mais naturais! Eu gosto de saber que tô segura com você e gosto até de pensar que esse sentimento que você diz que tem por mim seja verdadeiro. Aliás, já estou certa disso. A única coisa que tem me encomodado é essa história de você “não valer nada”... Meu bem, eu já me machuquei muito na vida. Você tem que entender que confiança é uma coisa que a gente conquista aos poucos, e pra quem já se magoou tanto quanto eu, ela vem devagarzinho. Eu sei que deve te encomodar muito essa minha insegurança, me desculpa, me desculpa ser assim. Mas você também não ajuda né? Adora fazer brincadeirinhas pra me provocar... Eu já disse que não gosto disso, seu bobo! Esse é o problema, nós não ajudamos... Somos tão diferentes... Mas sabe que no fundo eu até gosto dessa nossa diferença? Sei lá, depois que você apareceu na minha vida comecei a acreditar na velha história de que os opostos se atraem. Ou melhor, depois que você apareceu na minha vida comecei a acreditar em muitas coisas... Ela mudou e pra melhor! Então me aceita assim, meio insegura, e dia após dia me faz acreditar que posso me jogar de cabeça nessa história que estamos construindo. Eu juro que gosto de você, só que sou uma menina, só uma menina, com sonhos, planos... Sou novinha mesmo, como você diz... E meu coração? Bem, meu coração só é meio machucado... Eu quero te entregar ele todo, pra você cuidar de cada machucadinho, mas essa entrega acontece com o tempo. Por enquanto, finge que não percebe que eu tô meio aqui e meio aí (tenho que admitir que estou muito mais aí do que aqui), me abraça e me faz sentir que o mundo é bom, que o amor é bom e que nada mais vai me machucar. Me faz acreditar que você não vai nunca embora pro outro lado do mundo, me deixando sozinha com um sentimento enorme. Já que você gosta tanto de planejar o futuro, então me faz acreditar que o seu sentimento vai crescer junto com o meu e que vamos construir uma relação muito boa e bonita... Que você vai bater meu recorde... Me aceita, eu te aceito, a gente vai ser muito feliz, prometo!

Obs: Texto que a Jessica fez pra mim, e eu fiz algumas adaptações =)

Meu suposto melhor amigo

Eu juro que tô com um ódio muito grande. Como eu não sentia a muito tempo... Ai, que raiva! Que melhor amigo é esse que eu tenho? Quer dizer que é assim, tá namorando, tá morto? Você disse que não ia mudar, e eu tô vendo aí... Até a legenda do seu orkut você tirou. Que namoradinha ingrata você foi arranjar heim? Tá ficando igual, cuidado! Se não fosse eu ajudando tanto, talvez vocês não estivessem juntos, tá lembrado? Só você mesmo pra me inspirar a fazer um texto agora. Final de provas, nada de ideias... Tá poderoso hein, parabéns! Ou melhor, poderosa é sua anjinha, que consegue te manipular tanto... Meu Deus! Eu vou arranjar um novo melhor amigo, tô falando sério. Aliás, tô namorando também... Sabia? Não né? Pois é, você é o unico. Até a sua paixão já tá sabendo! Por aí você tira suas conclusões... Por aí você vê se realmente é meu melhor amigo, se realmente me dá o valor que eu mereço, e se realmente vale a pena fazer tudo o que está fazendo (isso porque nada ia mudar)... Se manca cara, acha que tá namorando forever? Hello, ainda mais você, que não sabe o que quer da vida... Tem que rir, como se eu não te conhecesse, e não soubesse que daqui ha uma semana vem você com seus papinhos de sempre... Sou muito burra mesmo! Burra por te amar tanto, e por depender tanto da sua amizade. Ainda bem que eu sei que você nunca vai ler isso, ainda bem que eu sei que você se preocupa tanto comigo, que não deve nem lembrar que eu tenho blog... É, ainda bem!

Bruna Coutinho

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Aos que não enxergam

Oi, eu estou bem aqui na sua frente, mas você insiste em não me ver. Tudo bem, opção sua, cada um enxerga o que quer. O problema é quando você, sem ter idéia de como sou, resolve dar a sua visão sobre mim. Talvez você não se enxergue também, antes de mais nada – e assim me tire por parecida contigo. Errando completamente. Para começar, eu faço questão de ver as pessoas ao meu redor, e isso faz toda a diferença do mundo. Percebo que todos têm algo de especial, estando aí a graça. Percebo belezas que não são minhas, estando aí o prazer. Percebo inclusive você, parado bem na minha frente, desviando seu olhar para lá e para cá, nervoso com a minha presença, estando aí o ridículo. Veja bem, não há o que temer em mim. Não quero nada que seja seu. E não sou nada que você também não seja, pelo menos um pouquinho. Você não precisa gostar de mim para me enxergar, mas precisa me enxergar para não gostar de mim. Ou gostar, e talvez seja exatamente isso que você tema. Embora isso não faça sentido, já que a vida é bela, justamente, quando estamos diante daquilo que gostamos, certo? Não vou dizer que não me irrita essa sua cegueira específica com relação a mim, pois faço de tudo para ser entendida. Por todos. Sempre esforço-me ao máximo para que isso ocorra, aliás; então, a sua total ignorância a meu respeito, após todo esse tempo, nós dois tão perto, mexe, sim, levemente, com a minha paciência. Se for essa a sua intenção, porém, mexer com a minha paciência, aviso que anda perdendo sua energia em besteira, pois um mosquito zumbindo em meu ouvido tem um efeito semelhante. E, se me dou ao trabalho de escrever esta carta para você, é porque sei que você também não será capaz de enxergar o que há nela. Explicando melhor: preferiria que você me esquecesse, mas até para poder esquecer você vai ter que me enxergar. Enquanto não me olhar de frente, ao menos uma vez, ao menos por um segundo, vai continuar assim, para sempre, fugindo sistematicamente da minha imagem – um escravo de mim, em fuga constante, portanto.
Pode abrir os olhos, vai ver que não sou um bicho-de-sete-cabeças. Sou bem diferente de você, como já disse, mas isso é ótimo. Sou melhor que você em algumas coisas, pior que você em outras – acontece. No que eu for pior, pode virar para outrolado; no que eu for melhor, cogite me admirar. “Olhos nos olhos, quero ver o que você faz...” Sempre quis cantar isso para alguém. “Olhos nos olhos, quero ver o que você diz...” Pronto, um sonho realizado. Já estou lucrando com a nossa relação, só falta você. Basta ver o que eu posso lhe mostrar e enxergar o que eu posso ser para você.

Obs: Esse texto é o primeiro texto daqui que não fui eu que escrevi.. Mas sei lá, me identifiquei TANTO que resolvi colocar aqui... Não por hoje, estou em uma nova fase da minha vida e espero que esse texto não faça mais parte do meu dia a dia. Mas até ontem, esse texto dizia TUDO. Amei!

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Meus diários, minhas amigas

Hoje percebi que minhas amigas são tudo. É, não tem melhor amigo, não tem ficante, namorado, não tem nenhum homem que seja capaz de ser o que elas são pra mim... (Sem querer despreza-los) Primeiramente porque eles não são um homem (isso é quase tudo), e depois porque elas são realmente espetaculares, tá pra se nascer igual! Pra ser sincera já venho percebendo isso há um tempo, mas foi hoje que tive a confirmação. Com todos os altos e baixos da vida, estou em uma fase que não é uma das melhores, e como acontece geralmente recorri as minhas melhores amigas. (Inclusive, cheguei a conclusão de que na minha vida, não tem essa de "melhor", amo todas iguais.) Como de costume ouvi tudo aquilo que queria, e que no fundo eu já sabia, mas talvez não tivesse a capacidade de enxergar. Se não fossem elas eu não estaria aqui escrevendo nessa inspiração louca, e sim assaltando a geladeira, engordando mais um pouco pra minha viagem que tá chegando. (Ui, vai ser bom demais!!) É impressionante como os homens são mesmo todos iguais, como nem o meu melhor amigo consegue ser sensível ao ponto de me ajudar. Dá pra acreditar que se eu toco no nome do menino que estou ficando ele se revolta? Acredite! (Pelo amor de Deus, quer que eu fale de quem?) Ainda bem que tenho minhas amigas, que definitivamente são muito pacientes pra ouvirem meus surtos, minhas confidencias, meus planos, meus segredos, minhas tristezas... São meus verdadeiros diários! E melhor do que um diário comum, são diários que me escutam com atenção e falam (Muito dificil errarem, impressionante!). Ah, esses diários valem ouro, não os tracaria por nada nesse mundo. Sou tão grata por tê-los... Na banalização do mundo atual, todos dizem ser amigos de todos, todos dizem amar todos, mas no fundo todo mundo sabe que amigo de verdade são poucos... Eu pelo menos conto nos dedos, mas pra mim já está ótimo! Não queria mais ninguém, as que tenho já são maravilhosas, e capazes de ocupar o lugar de muitas. Amigo homem? Pra que? São todos iguais mesmo, só sabem falar de mulher e futebol... (Tá bom, vou abrir uma exessão pro meu melhor amigo que mesmo sendo revoltadinho é demais!) No meu ultimo texto, disse que iria tentar escrever mais sobre mim, mas sabe que dessa vez, mesmo não sendo sobre mim, adorei escrever? Estou bem, estou aliviada... Sei lá, foi sobre minhas amigas cara! E realmente, sem elas não seria nem a metade do meu "eu". Acho que é isso.
Bruna Coutinho

terça-feira, 5 de maio de 2009

Esse é meu.

E quando eu começo a escrever, não tem jeito, sempre caio na tentação de escrever sobre alguém. Geralmente é o carinha da vez... "Por que é sempre assim? Por que não escrevo sobre mim?" Foi esse o pensamento que veio na minha cabeça há alguns minutos atrás e me levou a escrever um texto. Já que hoje estou tão egoísta, tão individualista. Dessa vez será diferente, dessa vez vou falar sobre a unica pessoa que realmente pode me fazer feliz, sobre mim. E quando penso em falar sobre eu mesma, não me vem idéias a cabeça. Pois bem, decidi falar sobre meu humor, sobre meu estado nesse momento, e acabo revelando minha tristeza, minha carencia mais uma vez. Os motivos? Quer mesmo que eu fale? Ah, como sempre é o meu par. Par que nem sei mais se é par, par que eu não converso já tem quase uma semana, par que passa e finje não me ver... Sei lá, prefiro deixar tudo acontecer naturalmente e continuar achando que estou forçando muito as coisas, que não tem nada de errado acontecendo! E aí, eu releio o texto até aqui denovo e percebo que o meu proposito foi descumprido, já estou escrevendo sobre alguém que não sou eu denovo. Então voltando a mim, como eu estava dizendo, ando meio triste, até minha mãe e algumas amigas me perguntaram... E o motivo dessa tristeza eu não encontro, porque eu tenho tudo, não posso reclamar e estou aqui, triste, pra baixo. Acho que no fundo eu não tenho mesmo nada. Acho que no fundo eu queria que minhas amigas fossem mais pacientes, que meu pai fosse mais presente, que minha irmã fosse menos estressante, que a droga da escola fosse menos complicada, e é claro, que eu estivesse mais perto dele (quem olha assim pensa que ele mora do outro lado do mundo, mas pior que não, estuda na minha escola!)... Mas enquanto nada disso acontece, vou seguindo minha vida, dando mais valor e importancia a mim... E deixando todo esse amor que tenho pelos outros de lado, e tendo primeiramente, amor a mim mesma. Se eu não me amar, ninguém vai amar por mim. Se não eu, quem irá me fazer feliz? E eu posso, vou ser feliz. Tenho tudo isso pra isso. Escrever um texto sobre mim (mesmo com alguns deslizes), já foi um grande progresso!
Bruna Coutinho

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Como pode?!

É assim, se eu entro no orkut só vejo mulheres... Nos scraps, nos depoimentos, nas fotos... Mulheres e mais mulheres! Pois é, me avisaram que você era assim, e mesmo assim fui em frente, e me envolvi. E agora estou assim, ''gamadinha'' como diz o meu melhor amigo ciumento, e as tais mulheres me provocando ciumes, aliás, eu te disse que era ciumenta, então agora aguenta. Esse é o problema, os nossos defeitos são os piores. Você é galinha, eu sou ciumenta, tem como dar certo? Pior que tem, aliás, melhor que tem! Como li no horoscopo outro dia, nossos signos são a prova de que os opostos se atraem, e se atraem mesmo, de verdade. Pelo menos touro se sente super atraída por escorpião, e morre de medo de se iludir... Talvez seja por isso que eu não me entregue tanto, que tenha tanto medo de me envolver (por mais ridiculo que isso seja), mas no fundo touro sabe o quanto escorpião a faz bem... A maior dificuldade é acreditar que alguém de escorpião (ainda mais alguém como você) seja capaz de me fazer feliz, de gostar de mim... sabe, toda vez que começo a acreditar, alguma coisa acontece, alguém inventa uma história, pra meus pensamentos mudarem... E aí você se explica, eu te entendo, e fica tudo como sempre. Nós dois juntos, bem e felizes (Nossa, até parece filme, até parece casalzinho.)... Há um pouco mais de duas semanas atrás eu tinha uma visão de você totalmente diferente, mas nesse tempo muitas coisas mudaram e a cada dia você conquista minha confiança. Você já tem tudo. Me tem, tem minha confiança (por mais que não seja por inteira)... Basta você não vacilar que vai te-la por completa, só não me deixe perder o pouco que eu tenho, porque aí irá me perder consequentemente... Ahhh, se tem uma coisa que eu não tolero é mentira, traição... Então nunca me faça duvidar de você, porque o dia que isso acontecer, eu acabo com relacionamento, como você mesmo diz... Mas eu tô botando fé na gente, e principalmente em você, sei que não vou me decepcionar e ainda temos muito o que viver, assim eu espero. E lá vai mais um texto pra você, essa icognita na minha vida, e que mesmo assim consegue se tornar mais especial a cada dia.

Bruna Coutinho