quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Efeito de uma tpm

Eu não aguento mais essa imagem que eu criei de mim mesma, aliás, eu não sei de onde eu tirei essa PORRA de ideia de que eu sou forte, desapegada e não ligo pra nada. O pior de tudo é que eu fiz com que os outros acreditassem nisso e pasmem, mas eu nunca fui assim!!! De uns meses pra cá é quase uma missão impossível alguém que me faça preocupar ou pelo menos demonstrar preocupação... Eu não quero mais passar tempos investindo em alguma coisa e no final não ter nada porque ainda não é suficiente, não é o que eu queria, não está do jeito que eu mais gosto. Porque pensar eu penso sempre, todos os dias, em todas as possibilidades; até que eu explodo. Porque eu não aguento tanta coisa junta sem o menor sentido aqui dentro, querendo sair e mostrar pro mundo que eu não sou nada disso que nego tá achando.
Eu tenho sentimentos também, eu me rasgo por dentro, eu morro de vontade de correr atrás, eu sou insegura pra cacete e tenho medo de me entregar, eu tenho preguiça das pessoas e dane-se. Mas nem eu mesma sei o que eu quero, o que eu acho disso tudo, e deve ser justamente por esse motivo que a imagem que eu prefiro passar é a que menos chega perto do que eu realmente sou, mas é a que mais representa o que eu gostaria de ser.
Está sendo tão mais fácil esse tempo fingindo viver as histórias, esse tempo sem ligar, sem me deixar influenciar por sentimento nenhum... Mas eu me sinto tão vazia, parece que eu mesma me engano todos os dias em milhares de pessoas e lugares parelelos que não dão a mínima certeza de se valem a pena serem vividos. EU QUERO UMA VERDADE! Chega de contar detalhes sem que eles representem alguma coisa realmente significante, chega de falar sem ter nada pra dizer, chega de enganar a mim mesma e a quem está comigo.
Quero coisas mais confortáveis, mais prevísiveis, mais seguras... Eu nunca gostei de mistério, eu nunca me dei bem com surpresas, por que diabos eu estou fazendo disso parte da minha vida agora? Aonde foi parar a minha intensidade? Eu quero voltar a sentir e falar o que eu sinto sem medo, quero ser mulherzinha de novo! Maldita sociedade, corrompeu meu verdadeiro eu e me transformou nisso que realmente me faz muito melhor pros outros, mas do que adianta, se aqui dentro eu quero voltar a ser o que eu era? ................
Pensando bem, passou a tpm. Voltar ao que eu era é o caramba, viva o desapego e eu estou muito feliz assim fingindo, até que apareça alguém que valha a pena demonstrar quem eu realmente sou (que por sinal, nem eu sei ainda). E isso deve ser só um sinal de que ainda não está na hora.

2 comentários:

  1. celle linda amor da sua life8 de fevereiro de 2012 15:28

    a verdade nao existe hahaha.. bjs cellepop

    ResponderExcluir
  2. deve ser por isso que eu quero! gosto de coisas impossíveis, ou quase impossíveis hahaha

    ResponderExcluir